nsc
nsc

Série C

Quase 300 rodadas depois, a volta do Criciúma ao primeiro lugar

Compartilhe

Denis
Por Denis Luciano
29/06/2021 - 11h14 - Atualizada em: 29/06/2021 - 11h16
A comemoração do gol da vitória de domingo, contra o Novorizontino
A comemoração do gol da vitória de domingo, contra o Novorizontino (Foto: Celso da Luz / Criciúma EC)

Em 27 de outubro de 2012, um sábado à tarde, o Criciúma vencia o Guarani por 2 a 1 no estádio Brinco de Ouro, em Campinas, e assumia a liderança da Série B do Campeonato Brasileiro com 68 pontos, um à frente do Goiás, dois adiante do Vitória. Dali, por quatro dias, o Tigre liderou uma competição nacional pela última vez.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Esse gostinho foi reconquistado entre domingo (27) e segunda-feira (28), exatos oito anos e oito meses depois. Com o 1 a 0 sobre o Novorizontino no estádio Heriberto Hülse, combinado ao empate em 0 a 0 entre Ypiranga e Figueirense na noite passada em Erechim, o Criciúma consolidou a ponta do Grupo B da Série C com 11 pontos.

Foram exatas 293 rodadas de competições nacionais fora de qualquer liderança. É que, voltando a 2012, o Criciúma perdeu o primeiro lugar logo em seguida, em 31 de outubro, quando o Goiás goleou o Ipatinga por 4 a 0. Mas, poucas semanas depois, o Tigre assegurou o grande objetivo, que era retornar à Série A. Acabou vice-campeão daquela Série B, a última grande campanha nacional de destaque do tricolor.

Criciúma venceu o São Paulo em um dos bons momentos na Série A em 2013
Criciúma venceu o São Paulo em um dos bons momentos na Série A em 2013
(Foto: )

Depois, o time frequentou a Série A por duas temporadas, voltando à Série B com o rebaixamento em 2014. Ficou na Segunda Divisão até 2019, sempre em posições intermediárias ou brigando para não cair, o que acabou ocorrendo em 2019. Na C de 2020, novamente disputou a parte de baixo da tabela, escapando por pouco de uma inédita queda à Série D.

> Luiz Paulo e o gol da liderança do Tigre e do carinho à filha Lohany

Neste ano, precisou de cinco rodadas para chegar no primeiro lugar. De 31 de outubro de 2012, quando perdeu a liderança da B, até 27 de junho de 2021, quando assumiu o primeiro lugar na C, foram exatos 3.161 dias. 

No domingo, a volta à uma liderança nacional depois de mais de 8 anos
No domingo, a volta à uma liderança nacional depois de mais de 8 anos
(Foto: )

E assim continuará ao menos até sábado (3), quando o Tigre perderá o primeiro lugar, ao menos provisoriamente, já que Novorizontino e Botafogo de Ribeirão Preto se enfrentarão às 17h, em Novo Horizonte. É que, seja qual for o resultado, alguém passará o Criciúma. Tem ainda o vice-líder Ypiranga, que visita o Oeste também no sábado, às 11h, em Barueri. Se pontuar, passa à frente.

Mas o Criciúma dependerá apenas de si para retomar o primeiro lugar, e isolado, no domingo (4). Para tanto, terá que vencer o Paraná a partir das 16h, no Heriberto Hülse.

Clube presenteia torcedores fiéis

O Criciúma é, também, o único catarinense vivo na Copa do Brasil. Enfrentará o Fluminense daqui a um mês, nos confrontos das oitavas de final. Surfando nesse bom momento, o Tigre busca meios de se aproximar do seu torcedor. O clube lançou uma campanha para presenter os associados que se mantiveram em dia mesmo durante a pandemia de Covid-19.

Para brincar seus sócios, o Criciúma lançou na última sexta-feira (29), o seu terceiro uniforme para o segundo semestre de 2021. Trata-se do chamado "Manto da Gratidão". - Esse é um eterno agradecimento àqueles que se mantiveram em dia e não deixaram o quadro de sócios do Criciúma - definiu o presidente Anselmo Freitas. 

Manto da Gratidão, o novo terceiro uniforme do Criciúma
Manto da Gratidão, o novo terceiro uniforme do Criciúma
(Foto: )

O clube aproveita o uniforme especial, também, para homenagear os torcedores que foram vítimas da Covid-19. - Lembraremos sempre desses torcedores, e até funcionários nossos, que lutaram e lutam contra a Covid. Alguns, infelizmente, não resistiram e nos deixaram, mas estarão eternizados em nossa história - detalhou.

> O Criciúma no caminho da volta por cima

O período de pré-venda da camisa especial está aberto até 12 de setembro, por R$ 149,90, exclusivo para os sócios em dia e os que renegociaram seus débitos com o Criciúma. Esses torcedores poderão personalizar as camisas com os seus nomes. Após o dia 12 de julho, a camisa estará disponível aos demais torcedores por R$ 199,90. A aquisição da camisa especial pode ser feita na Loja Tigre Maníacos, no estádio Heriberto Hülse, e também pelo Whatsapp do clube, (48) 991495734.

Leia também:

> Uma nova roupagem para a história do Criciúma

> Abandono do uso de máscaras é uma preocupação em Criciúma

> Câmara de Criciúma rejeita projeto que reconhecia direitos da comunidade LGBTQIA+

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Mais colunistas

    Mais colunistas