A pandemia deu uma afastada significativa em muitas mamães que estavam habituadas a abastecer o banco de leite do Hospital Infantil Joana de Gusmão. O fato da unidade não ser uma maternidade dificulta ainda mais o abastecimento diário e, consequentemente, o cumprimento das demandas necessárias. 

Continua depois da publicidade

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

Muitos bebês que estão por lá nas UTIs neonatais dependem única e exclusivamente das mulheres sensibilizadas, que sabem o quanto o leite materno é crucial para o desenvolvimento dos recém-nascidos. Por isso, a coordenação está fazendo campanhas e pedindo encarecidamente que mulheres lactantes possam fazer parte do time do aleitamento.

> Doar leite materno pode salvar a vida de um bebê prematuro, destaca pediatra

Bom, muitas mamães por aí podem até ficar preocupadas porque estamos em meio a essa loucura que envolve o novo coronavírus e se expor pode ser perigo. Mas fato é que, se precisarem ficar em casa e mesmo assim,  quiserem doar para o hospital, uma equipe pode ser facilmente deslocada até a sua casa. Sabiam? 

Continua depois da publicidade

Anotem aí o número das queridonas que fazem este lindo serviço por lá. A Monique Ferreira Garcia, nutricionista do hospital e sua amiga Sandra Patrícia da Rocha Mattos, coordenadora e responsável técnica do Banco de Leite Humano do HIJG, vão ficar felizes quando o telefone tocar: (48) 3251 9141.

Leia também:

Doadora de leite materno: a história de quem alimenta filhos de outras mães

Destaques do NSC Total