nsc
    nsc

    Ajuda frente à Covid

    Ajuda de São Paulo a setores atingidos mostra que estados podem fazer mais

    Compartilhe

    Estela
    Por Estela Benetti
    18/03/2021 - 10h17
    Vinicius Lummertz, secretário de Turismo de São Paulo
    Vinicius Lummertz, secretário de Turismo de São Paulo (Foto: Reprodução)

    A grande preocupação de empresas com vendas atingidas pela pandemia é se vão sobreviver a um novo lockdown de 14 dias. Como o governo federal está demorando com medidas nacionais de auxilio emergencial, manutenção de empregos e crédito, governos estaduais estão criando programas de ajuda. Nesta quarta-feira, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou um pacote com R$ 150 milhões para empréstimos, redução de ICMS e apoio a inadimplentes nas contas de água e gás.

    Lockdown de 14 dias em SC leva o setor de gastronomia ao colapso, diz Abrasel

    É claro que São Paulo é um estado rico, responde por 32% do PIB brasileiro e, fechou 2020 com crescimento de 0,4% puxado pelos setores de serviços e tecnologia, que respondem por 77% do PIB e cresceram 1,8%. Santa Catarina pode ter mais dificuldades do que São Paulo para fechar contas, mas também é um Estado com recursos. Por isso, o governo catarinense, apesar de oferecer programas de crédito, poderia ouvir mais os setores mais atingidos para moldar ajuda específica diante das necessidades de distanciamento social para conter a pandemia e, consequentemente, o colapso hospitalar.

    Setor de serviços discorda do secretário Paulo Eli e diz que precisa de ajuda

    Segundo o secretário de Turismo de São Paulo, Vinicius Lummertz, a principal medida anunciada ontem pelo governo paulista foi linha de crédito de R$ 100 milhões voltada a microempresários dos setores mais vulneráveis. Os empréstimos poderão ser pagos em 60 meses, com juro de 1% ao mês mais a Selic e carência de 12 meses, o que dá um fôlego até as vacinas impactarem positivamente a economia. Para microcrédito, são R$ 50 milhões com carência de seis meses e juros de 0 a 0,35% ao mês. O pacote inclui também isenção de ICMS para o leite e redução da alíquota de 13,3% para 7% para a carne. Também adiou por 90 dias o pagamento de parcelas ao banco estadual.

    - São Paulo é o Estado que mais vacinou contra a Covid-19 até agora e, esta semana, entregou mais de 5 milhões de doses produzidas pelo Instituto Butantan ao governo federal – disse Lummertz.

    Segundo ele, o setor de turismo paulista já realizou empréstimos no valor de R$ 700 milhões nos últimos dois anos.

    Mais colunistas

      Mais colunistas