Um dos setores que puxam a atividade econômica de Santa Catarina, a produção industrial teve crescimento de 26,1% no primeiro semestre do ano frente aos mesmos meses do ano passado e apresentou alta de 6,1% frente a fase pré-pandemia, fevereiro do ano passado. As informações são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), na Pesquisa Industrial Mensal (PIM).

Continua depois da publicidade

> Receba mensagens no WhatsApp com notícias de Santa Catarina

O resultado semestral foi o terceiro melhor do Brasil, atras apenas do Ceará (26,8%) e do Amazonas (26,6%). SC também ficou em terceiro lugar no acumulado de 12 meses, com crescimento de 15%, atrás do Amazonas (16,1%) e do Ceará (15,2%).

No mês de junho frente ao anterior, com ajuste sazonal, a produção industrial de SC teve leve retração de 0,3%, o que pode ser considerado estabilidade. Acompanhou o resultado nacional que ficou em 0,00. Na comparação com junho de 2020, a produção de SC cresceu 23,2%.

Na comparação de junho frente ao mesmo mês do ano passado, as diferenças são expressivas em função da pandemia, que ainda afetava a maioria da produção. Os setores que mais cresceram em junho frente ao mesmo mês do ano passado foram metalurgia (130,8%), veículos e reboques (116,4%), máquinas e equipamentos (58,3%), confecções (42,0%), têxteis (29,2%), celulose e papel (22,6%), minerais não metálicos (20,3%), produtos de madeira (13,5%), borracha e plástico (7,7%), eletrodomésticos (5%) e produtos de metal (10,9%).

Continua depois da publicidade

O único setor com desempenho negativo em junho frente ao mesmo mês de 2020 foi o de alimentos, com recuo de 10,9%. As principais razões dessa retração estão ligadas ao mercado interno. O setor elevou muito a produção durante a pandemia, teve demanda aquecida pelo isolamento e o auxílio emergencial de R$ 600. Este ano, o auxílio é menor, a inflação subiu e o desemprego segue elevado, enquanto parte da economia ainda enfrenta impactos negativos da pandemia.

O setor de alimentos segue com exportações em alta. Também estão exportando mais os setores de autopeças, madeiras, máquinas e equipamentos e cerâmicas (minerais não metálicos), entre outros. A expectativa é de que no terceiro trimestre, o setor industrial de SC também registre crescimento acima da média nacional.

Destaques do NSC Total