Uma convergência de fatores colaborou para que o turismo do verão 2023-2024 gerasse resultados acima do esperado para Santa Catarina, segundo o balanço da Estação Verão desenvolvida pelo governo do Estado. Clima, cenário econômico e melhoria dos serviços colaboraram para que SC recebesse mais visitantes e tivesse melhores resultados econômicos no período.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Na divulgação do balanço, em evento nesta segunda-feira, o governador Jorginho Mello destacou que o desempenho econômico do turismo superou expectativas, com a vinda de mais visitantes e geração de impostos. A projeção era de 2,8 milhões de turistas, mas vieram 2,9 milhões.

Com mais público, SC teve arrecadação recorde em janeiro. A receita estadual teve crescimento real de 17% frente ao mesmo mês de 2023, e de 12,6% em fevereiro na mesma comparação. As altas foram puxadas principalmente por maior consumo de combustíveis e alimentos no Estado.

O secretário de Estado de Turismo, Evando Neiva destacou que mais turistas vieram ao Estado utilizando todos os meios de transporte: rodoviário, aéreo e marítimo. Segundo ele, os dados apurados, em especial da Fecomércio-SC, mostraram que os visitantes gastaram mais durante a viagem. Uma das razões é a melhoria de atrações turísticas privadas.

Continua depois da publicidade

Entre os fatores externos que ajudaram estão o clima, que foi favorável no começo do ano após muitas chuvas nos últimos meses de 2023. E a conjuntura econômica internacional também favoreceu: o dólar mais caro, falta de aviões e guerras fizeram com que menos brasileiros tivessem disposição de viajar para o exterior. Assim, preferiram fazer turismo pelo Brasil.

Um fato novo importante foi a ação conjunta do governo estadual para atender bem os turistas, depois de tantos casos de viroses que atraíram inclusive críticas internacionais no verão anterior. A secretária de Estado de Saúde, Carmen Zanotto, destacou que o número de viroses agudas recuou 70% neste verão frente ao anterior.

A secretaria desenvolveu uma série de ações para melhor atender os turistas e também a população catarinense. Ampliou os serviços do SAMU, que atenderam 67.864 ocorrências na temporada. Enquanto desenvolvia campanha de prevenção à dengue, fazia prevenção também das viroses. Nesse caso, as ações envolveram mais orientações da vigilância sanitária para restaurantes e cuidados para o uso de água tratada no preparo dos alimentos.

E para garantir balneabilidade segura, o Instituto do Meio Ambiente (IMA) ampliou as análises de águas nas principais praias de SC, alcançando a maior média nacional. Também para preservar a qualidade das águas, a Casan, companhia de água e saneamento do Estado fez ações preventivas, destacou o presidente Edson Moritz. Entre as medidas, foi realizada manutenção preventiva em elevatórias no norte e no sul da Ilha de SC, maior controle de esgoto pluvial.

Continua depois da publicidade

A Celesc, por exemplo, ampliou a oferta de equipes para recuperação de emergência e também ampliou a oferta de energia. Segundo o presidente da empresa, Tarcísio Rosa, foram instalados cinco geradores para atender a demanda no município de Governador Celso Ramos.

Para o próximo verão, o desafio será oferecer serviços ainda melhores. Um dos gargalos difíceis de resolver é a baixa mobilidade. Para melhorar o trânsito na Ilha de SC, o prefeito Topázio Neto disse que conversou com o governador e ficou acertada a realização de três obras: duplicação da Rodovia Ademar Gonzaga até a Epagri, melhoria do tráfego na subida da madeireira na SC-401 e sentido único para entrar em Jurerê.

Apesar de SC contar com economia diversificada, o turismo está presente em todo o Estado e é um setor com impacto transversal, movimentando mais de 50 setores econômicos. Então, seguirá relevante e exigindo atenção e investimentos, tanto públicos quanto privados.

Leia também

Rota cargueira Florianópolis-Europa estreia nesta sexta

Cada vez mais, casais de SC dividem só os bens adquiridos juntos

ESG Summit Brazil será em agosto num espaço paradisíaco de Florianópolis

Feira internacional FIN Brasil terá representações de 42 países

Conhecida como “fábrica de bilionários”, WEG troca de comando nesta segunda

Destaques do NSC Total