nsc
nsc

M&A

Startup de SC é a primeira a receber parte dos R$ 50 milhões de fundo da SMZTO

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
03/12/2021 - 12h09
João Vicente Conte lidera a área de tecnologia do grupo SMZTO
João Vicente Conte lidera a área de tecnologia do grupo SMZTO (Foto: Divulgação)

A startup Yungas, de Florianópolis, especializada em tecnologias para gestão de relacionamento entre franqueadoras e franqueados, é a primeira empresa do país a receber investimento do grupo SMZTO, fundo de private equity que anunciou nesta sexta-feira R$ 50 milhões na aquisição de participações em fintechs e startups de gestão (ERP). O fundador e CEO da Yungas, Guilherme Reitz – também um dos fundadores da Axado, adquirida em 2016 pelo Mercado Livre -, afirma que com o novo sócio será possível triplicar em um ano o número de franquias atendidas, hoje em 4.000, e chegar a 30 mil até 2024.

> Receba as principais informações de Santa Catarina pelo Whatsapp

O valor do aporte na empresa de SC e o percentual de participação não foram revelados. Um dos maiores investidores em franquias no Brasil, o Grupo SMZTO, fundado pelo empresário José Carlos Semenzatto, é sócio de redes como Casa X, Embellezze e OralSin. A decisão de avançar em tecnologia tem como objetivo acelerar o setor de franchising.

-Nós acreditamos muito numa estratégia focada de nicho, que é atender esse mercado de franquias que é grande no Brasil. A expectativa é de que a Yungas também opere em nível nacional e internacional. O nosso grupo já atua em mais de 55 países e com certeza, vamos conseguir auxiliar ela nessa estratégia de crescimento no mercado internacional – afirma João Vicente Conte, head de inovação do SMZTO.

A estreia com a catarinense yungas foi em função da tecnologia que ela detém, já utilizada por redes como Stone, Embelleze e Barbearia Vip, entre outras. Conforme Reitz, o plano de expansão também prevê duplicar a equipe de profissionais de tecnologia em Florianópolis, dos atuais 17 para 30 ou 35 até o fim do ano que vem.

Guilherme Reitz, co-fundador e CEO da Yungas
Guilherme Reitz, co-fundador e CEO da Yungas
(Foto: )

Conforme Reitz, a Yungas iniciou atividades em janeiro de 2019 e teve dificuldades também em avançar durante a pandemia porque boa parte das franquias foram afetadas. Com essa sociedade, a startup prevê aceleração porque resolve pelo menos duas dores do setor: oferece uma plataforma que centraliza as compras do franqueado e tem solução de comunicação entre as partes.

- Normalmente, quando o franqueado vai fazer uma compra, manda um whats para o fornecedor A, outro para o fornecedor B e para o fornecedor C. A partir do momento em que a gente coloca essa frente de compras, é como se ele tivesse uma loja virtual dentro da plataforma da Yungas – explica Reitz.

A decisão de buscar uma solução para franquias partiu de dificuldades enfrentadas pela rede Barbearia Vip, de Florianópolis, que tem unidades em todo o Brasil. O grupo catarinense Nomura, que opera com mais de 30 franquias, também serviu de inspiração para a Yungas desenvolver os sistemas, seguindo a metodologia Customer Success, dos EUA, voltada à satisfação do cliente.

A experiencia da Axado, empresa de TI que hoje atende o setor de logística do Mercado Livre, foi um dos diferenciais para avançar no desenvolvimento de soluções que atendam os clientes com inteligência, revela Reitz.

Leia também

Sapiens e Ânima firmam parceria nas áreas de ensino, pesquisa e inovação

Consórcio chega a R$ 1,5 bilhão em créditos em SC após ampliar número de lojas

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas