nsc
nsc

Mulheres influentes

Três mulheres de SC estão na lista Forbes das 100 Poderosas do Agro

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
16/10/2021 - 05h16 - Atualizada em: 18/10/2021 - 09h41
Presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, integra a lista de 'Poderosas do Agro'
Presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, integra a lista de 'Poderosas do Agro' (Foto: Aires Mariga, Epagri, Divulgação)

Forte e diversificado, o agronegócio brasileiro conta com número crescente de líderes femininas. Foi isso que motivou a revista Forbes a lançar a lista “100 Mulheres Poderosas do Agro” que conta com três catarinenses e mais três que atuam em empresas baseadas no Estado. Com nomes em ordem alfabética, a publicação inclui a ministra da Agricultura, Teresa Cristina, empresárias rurais, cientistas, executivas e influenciadoras digitais, entre outras. De SC, se destacam a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter; a presidente do Fundo JBS pela Amazônia, Joanita Maestri Karoleski; e a superintendente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) Tânia Zanella.

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

A lista das 100 traz, ainda, três executivas que atuam em empresas sediadas em Santa Catarina. As gaúchas Lisiane Oliveira, empreendedora da Novah Natural, empresa de alimentos veganos de Florianópolis; e a vice-presidente global de relações institucionais, reputação e sustentabilidade da BRF, Grazielle Parenti. Também integra o grupo de 100 a gerente de pesquisa e desenvolvimento em Inovação Plant Based da Seara Alimentos, Renata Nascimento.

A Forbes destaca que a engenheira agrônoma Edilene Steinwandter, natural de Treze Tílias, é a primeira mulher a presidir a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de SC (Epagri). Informa que é mestre e zootecnia e especialista em produção de ruminantes e que chegou à presidência da estatal de pesquisa por eleição dos colegas.

Desafios de Edilene à frente da Epagri

Executiva Joanita Karoleski é presidente do Fundo Amazônia
Divulgação, JBS
(Foto: )

Outro nome forte da lista é o da executiva Joanita Karoleski, nascida em Botuverá, Vale do Itajaí, que fez carreira em agroindústrias. Graduada em Ciências da Computação e Informática, começou trabalhando na Bunge, em Gaspar. Em 2015, após atuar como diretora da Seara Alimentos, foi conduzida à presidência da companhia, destaca a Forbes. Atualmente, ela preside o Fundo Amazônia e é conselheira da empresa Pilgrim’s Pride, dos EUA, também da JBS.

Tânia Zanella é superintendente da Organização das Cooperativas Brasileiras
Tânia Zanella é superintendente da Organização das Cooperativas Brasileiras
(Foto: )

A outra catarinense da lista é a advogada Tânia Zanella, natural de Ipumirim, Oeste do Estado. Ela começou a trabalhar como assessora parlamentar do então deputado Odacir Zonta, na Alesc, em Florianópolis. Depois foi para a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), onde foi gerente geral antes de assumir a superintendência. A Forbes destaca a força da OCB, que representa 4.868 cooperativas, 17,1 milhões de cooperados, dos quais 40% são mulheres. O agro representa 1 milhão de cooperados, mas a maior receita do setor.

Veja a lista Forbes das 100 Mulheres Poderosas do Agro

Leia também

Sebrae Nacional projeta investir R$ 700 milhões em inovação este ano, diz diretor

Expo Dubai: o Brasil em busca de negócios e investimentos

Por que o teclado não é em ordem alfabética? Descubra

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas