nsc
nsc

Investimentos

Sebrae Nacional projeta investir R$ 700 milhões em inovação este ano, diz diretor

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
14/10/2021 - 20h02 - Atualizada em: 14/10/2021 - 20h34
Bruno Quick, diretor técnico do Sebrae Nacional, na abertura do Startup Summit
Bruno Quick, diretor técnico do Sebrae Nacional, na abertura do Startup Summit (Foto: Imagem e Arte, Divulgação)

A meta do Sebrae Nacional é destinar para o fomento de tecnologia e inovação, este ano, R$ 700 milhões, o equivalente a 20% do orçamento de R$ 3,5 bilhões para o período. A informação é do diretor técnico da instituição, Bruno Quick, que participou da abertura do Startup Summit 2021, nesta quinta-feira, no Centrosul, em Florianópolis. 

Um dos próximos projetos será o lançamento de edital de R$ 40 milhões para o programa Catalisa, que visa atrair pesquisadores de universidades e de centros de pesquisas para transformar ideias em negócios inovadores escaláveis.

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

Conforme o diretor, esse evento realizado em Florianópolis pelo Sebrae Nacional em conjunto com a Associação Catarinense de Tecnologia (Acate) é referência para inspirar inovação no Brasil todo. Entre a última edição presencial do Summit em 2019 até a que acontece agora, o Sebrae realizou no país mais de 23 mil eventos em 4.428 cidades.

— Neste evento você consegue enxergar a tecnologia tocando a vida das pessoas através das soluções dos problemas da sociedade, da economia, do meio ambiente. Quando você vê esse tipo de evento no nosso país, você tem tudo o que a gente precisa, que é uma coisa vanguardista, prática, muito atual. E aí tem aquilo que se fala que os exemplos arrastam. As startups atraem fundos de investimentos, o poder público e instituições — observa Quick.

> Feira de negócios no Startup Summit mostra diversidade de ideias

O trabalho do Sebrae Nacional para impulsionar a tecnologia e a inovação acontece de diversas formas, observa o gerente de inovação da instituição, Paulo Renato Macedo Cabral. Segundo ele, vai desde o incentivo para que a panificadora use soluções digitais para vender mais, passa pelas startups e vai até o fomento de inovação disruptiva, como essa apoiada em universidades.

— Temos que aumentar o volume de startups no Brasil e melhorar a qualidade delas. Fazer com que vendam mais, recebam investimentos de fundos. Para isso, estamos apoiando o projeto do Sebrae/SC em parceira com o fundo Bossanova — afirmou Paulo Renato.

Paulo Renato Cabral, gerente de inovação do Sebrae Nacional
Paulo Renato Cabral, gerente de inovação do Sebrae Nacional
(Foto: )

Entre os exemplos de tecnologias inovadoras apoiadas pelo Sebrae citados pelo executivo está uma pesquisa que desenvolve cosméticos e alimentos a partir do fruto verde do café. Outro grupo está desenvolvendo um sistema de inteligência artificial para fazer diagnóstico em chapas de Raio X para saber se pacientes pegaram Covid-19 e qual variante dela.

> Startup Summit projeta ecossistema de SC e ajuda atrair capital, diz presidente da Acate

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas