Em reunião com o secretário de Estado da Infraestrutura, Jerry Comper (MDB), nesta terça-feira (9), o prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt (Podemos), ofereceu solução que resolve dois problemas de uma só vez. Ambos os problemas são de responsabilidade do Estado. Mas atrapalham a vida de quem mora em Blumenau e região.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp

Corredor Norte é o nome dado pela prefeitura a um conjunto de obras que reformula a atual Rodovia Doutor Pedro Zimmermann, a SC-108, na Itoupava Central. Estrada estadual. Blumenau propõe assumir a obra, e para isso conta com um financiamento já aprovado pelo Fundo de Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata), porque não enxerga horizonte para o término do prolongamento da Via Expressa, logo ao lado.

O prolongamento, que daria origem à nova SC-108, está enrolada em desapropriações, licenças ambientais, projetos e 15 viadutos que nem licitados estão. É obra para cinco anos, na melhor das hipóteses. De novo, o responsável é o Estado.

O que Hildebrandt sugere é: a prefeitura reforma a Pedro Zimmermann em dois anos e resolve a conexão rodoviária de Blumenau com o Norte, tirando pressão do prolongamento da Via Expressa. Mas quer ajuda financeira em troca. Na casa das dezenas de milhões de reais.

Continua depois da publicidade

Jerry Comper disse que pretende visitar o local. Prometeu agendar para breve. Depois, comprometeu-se a, junto com o prefeito, buscar solução na Secretaria de Estado da Fazenda. O desafio será encontrar fonte de recursos num ano em que o governador Jorginho Mello (PL) decidiu apertar o cinto.

Blumenau vai executar o Corredor Norte. Decidiu resolver o que governos estaduais não resolveram. Mas quer contrapartida.

Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto do Whatsapp

Leia também

Blumenau define quantas câmeras e botões de pânico vai instalar em cada escola

Deputado ataca compra de terreno pela Câmara de Blumenau, mas com pouca munição

Como um policial de SC colaborou na descoberta de ameaças contra Sérgio Moro

Seis anos depois, regulamentação de aplicativos como o Uber saiu da agenda em Blumenau

Destaques do NSC Total