nsc
nsc

Sete anos depois

Dono da piscina com suástica em SC altera o símbolo nazista para evitar investigação

Compartilhe

Evandro
Por Evandro de Assis
21/06/2021 - 13h59 - Atualizada em: 21/06/2021 - 14h16
Descaracterização formou o número 88, usado por neonazistas em referência velada à expressão Heil Hitler
Descaracterização formou o número 88, usado por neonazistas em referência velada à expressão Heil Hitler (Foto: Reprodução MP)

O professor que mantinha uma suástica nazista no fundo da piscina da casa onde mora, em Pomerode, finalmente descaracterizou o desenho. Wander Pugliesi enviou fotos ao Ministério Público para comprovar que alterou a imagem, revelada pelo Santa há sete anos. Com isso, foi para o arquivo um procedimento aberto pelo promotor José Renato Côrte para investigar o caso.

> Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp.

A imagem da suástica azul no fundo da piscina em uma área rural entre Pomerode e Rio dos Cedros foi revelada pelo Santa em 2014, depois que policiais a fotografaram de helicóptero. Pugliesi ganhou notoriedade nacional, mas não chegou a ser denunciado porque o MP, à época, considerou que ele não fazia propaganda nazista ao manter o símbolo dentro da própria casa.

Em 2018, Pugliesi recebeu uma equipe do jornal alemão Süddeutsche Zeitung, de Munique, que publicou fotografias da piscina ainda com a cruz suástica desenhada. O caso seria relembrado no ano passado, quando o professor inscreveu-se candidato a vereador pelo PL. A relação dele com a suástica na piscina e o revisionismo histórico do Holocausto levou o partido a pressioná-lo para que retirasse a candidatura, o que acabou acontecendo.

Por causa desse noticiário recente, a Confederação Israelita do Brasil (Conib) pediu providências ao Ministério Público. No início de junho, a promotoria questionou Pugliesi se tinha interesse em assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para evitar que o processo seguisse adiante. O professor respondeu enviando as fotos do símbolo já descaracterizado.

A decisão de arquivar o procedimento ainda precisa ser endossada pelo Conselho Superior do Ministério Público. O órgão também deve decidir se a investigação criminal arquivada no passado deve ser reaberta.

Em 1998, a Polícia Federal havia cumprido uma busca e apreensão de materiais na residência do professor de História, que à época vivia e lecionava em Blumenau. Ele também não foi acusado de crime naquele caso.

Santa revelou a existência do desenho em 2014
Santa revelou a existência do desenho em 2014
(Foto: )

Escárnio

Há algo que não passa despercebido na alteração feita na piscina. O que era uma cruz suástica tornou-se um conjunto de quatro quadrados. Ou ainda o número 88, símbolo frequentemente usado por neonazistas para referir-se à expressão Heil Hitler. A letra H é a oitava do alfabeto.

Após sete anos de impunidade, isso é tudo o que as autoridades conseguiram.

Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto no WhatsApp. Basta clicar aqui.

Leia também

> Nazista em Santa Catarina? Saiba quem é o dono da piscina com a suástica em Pomerode

> Loja que vende artefatos nazistas em SC será investigada pelo MP.

> Postura de Daniela Reinehr é coerente com a tolerância de Santa Catarina a discursos nazistas.

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Mais colunistas

    Mais colunistas