Três anos depois de ser removido para a construção da ponte Ruy Willecke, no Centro de Blumenau, o monumento que faz alusão a uma visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 2003, segue oculto, guardado pela prefeitura. A obra do artista plástico Guido Heuer virou assunto ingrato no município que deu 75% dos votos a Jair Bolsonaro (PL) em 2022. Por enquanto, não existe previsão dela voltar a ser exibida.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp

A peça em metal havia sido encomendada pelo ex-prefeito Décio Lima (PT) quando Lula esteve na cidade durante a Oktoberfest, em 2003. Ela exibe uma bandeira nacional estilizada. A única menção ao atual presidente estava numa placa, também metálica, mas que depois acabou depredada. Em 2017, com o avanço dos processos contra Lula na Operação Lava-Jato, a Câmara de Vereadores chegou a solicitar a retirada do monumento, mas não foi atendida. Não de imediato.

Desde junho de 2020, quando a obra foi retirada da Rua XV de Novembro para a passagem da ponte, Lula recuperou os direitos políticos no Supremo Tribunal Federal (STF), disputou a eleição presidencial e assumiu o terceiro mandato. Décio Lima virou presidente do Sebrae.

A prefeitura afirma hoje o mesmo que então: um novo local será definido para instalar o monumento. Na prática, o governo municipal cozinha o assunto para não se indispor com a maioria blumenauense que deseja ver a bandeira metálica transformada em sucata.

Continua depois da publicidade

Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto do Whatsapp

Leia também

Viaduto estratégico da BR-470 será liberado na próxima semana

Teste com radares dá ideia de como anda a educação no trânsito em Blumenau

O encontro de Kleinübing e Décio Lima em Brasília

Mutirão vai desapropriar áreas às margens de rodovias em SC

Destaques do NSC Total