nsc
    nsc

    REDUZIR A CIRCULAÇÃO

    Prefeitos do Médio Vale voltam a discutir medidas regionais contra o coronavírus

    Compartilhe

    Evandro
    Por Evandro de Assis
    19/02/2021 - 10h12
    Secretário de Estado da Saúde disse a prefeitos que transmissão está mais alta nesta terceira onda
    Secretário de Estado da Saúde disse a prefeitos que transmissão está mais alta nesta terceira onda (Foto: Karolina Bonin, Divulgação)

    Os 14 prefeitos da Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (Ammvi) retomaram discussões sobre medidas conjuntas para reduzir o contágio por coronavírus. Após o alerta do secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, de que os índices de transmissão na região projetam cenário semelhante ao do Oeste, as prefeituras têm tentado sensibilizar empresas, entidades e a população em geral sobre o perigo iminente. Mas medidas regionais para reduzir a circulação de pessoas devem entrar na pauta nos próximos dias.

    > Clique aqui para receber notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp.

    O prefeito de Gaspar, Kleber Wan-Dall, que preside a Ammvi, pretende antecipar para o fim de semana reunião com os 13 colegas marcada para terça-feira (23). Ele disse que o debate parte das recomendações das equipes de saúde, mas não adiantou quais propostas estão sobre a mesa. 

    Em julho do ano passado, no pico da ocupação de leitos de terapia intensiva na região, a Ammvi tentou implantar medidas restritivas que valessem para todas as cidades, mas não conseguiu a adesão da maioria dos prefeitos. Desta vez, Wan-Dall avalia que pode ser diferente:

    — Acredito que o que está acontecendo no Oeste do Estado possa sensibilizar mais os prefeitos no sentido de tomar medidas em conjunto. Não adianta tomar medida aqui se os demais municípios não tomarem.

    Wan-Dall participou da reunião com o secretário André Motta Ribeiro na prefeitura de Blumenau, quinta-feira (18) à tarde. Ouviu que a terceira onda da Covid-19 em Santa Catarina chegou com uma transmissibilidade maior e a ocupação de leitos de UTI está crescendo em todo o Estado de maneira simultânea, diferente de julho passado.

    — A preocupação nossa é se colapsar o sistema de saúde, esgotar a equipe de profissionais, não ter leitos de UTI suficiente — teme.

    Gaspar, Blumenau e outras cidades da região têm aumentado a fiscalização de aglomerações noturnas em conjunto com a Polícia Militar. Os prefeitos têm feito reuniões com entidades empresariais e lideranças religiosas sobre a necessidade de reduzir as oportunidades de transmissão da doença.

    Wan-Dall disse que botará carros de som nas ruas para alertar a população, a exemplo do que fizera em 2020. No fim de semana, também conversará com proprietários de bares e restaurantes.

    — Nesse primeiro momento, o encaminhamento é de que cada prefeitura reavalie a sua situação, dentro da sua peculiaridade. A gente espera que, até segunda ou terça-feira, as decisões sejam tomadas seguindo a orientação de médicos — planejou.

    > Casos de Covid-19 disparam e médico sugere restrições: "não tem outra alternativa".

    De acordo com o painel de leitos de UTI do governo do Estado, todos os hospitais do Médio Vale do Itajaí estão com ocupação superior a 74%. A prefeitura de Blumenau faz uma conta à parte para os hospitais Santo Antônio e Santa Isabel, contando com vagas que podem ser ativadas caso a situação exija. Somente na maior cidade da região, há 45 pessoas internadas em terapia intensiva.

    Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto no WhatsApp. Basta clicar aqui.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas