nsc
nsc

Impasse

Secretário ameaça retirar R$ 200 milhões da BR-470: “Cavalo dado não se olha os dentes”

Compartilhe

Evandro
Por Evandro de Assis
20/07/2021 - 13h01
Secretário afirma que DNIT mudou de posição durante as negociações
Secretário afirma que DNIT mudou de posição durante as negociações (Foto: Mauricio Vieira, Divulgação)

O secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira, ameaçou retirar os R$ 200 milhões de Santa Catarina previstos para a duplicação da BR-470 caso o governo federal não aceite investi-los nos lotes 1 e 2, entre Gaspar e Navegantes. Em entrevista ao Bom Dia Santa Catarina, ele disse que o impasse com o DNIT foi provocado por uma mudança de entendimento do órgão federal. Desavença que se arrasta desde março e impede o reforço financeiro às obras.

> Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp.

— A gente fica triste com a situação, mas acredita no bom tom. Se isso não acontecer, nós vamos canalizar esses recursos para outros investimentos importantes em Santa Catarina — disse Vieira.

De acordo com o secretário, o valor de R$ 200 milhões foi estimado pelo próprio DNIT, no fim de janeiro, como necessário para concluir os lotes 1 e 2. Em março, o órgão federal passou a defender concentrar os recursos nos lotes 3 e 4, entre Indaial e Blumenau — mudança atribuída por Vieira a interferências políticas. Na semana passada, o senador Jorginho Mello (PL) endossou a opinião do órgão federal.

Para Thiago Vieira, uma vez que o governo Carlos Moisés (sem partido) aceitou transferir dinheiro do orçamento estadual para uma obra que deveria ser resolvida pela administração de Jair Bolsonaro, seria natural que os catarinenses pudessem orientar o destino da verba.

— Cavalo dado não se olha os dentes. Nós queremos ajudar a resolver para o nosso presidente Bolsonaro inaugurar, e isso não está avançando — criticou.

Para que os R$ 200 milhões cheguem às empreiteiras da duplicação da BR-470, um convênio entre Estado e DNIT precisa ser formalizado. Na primeira versão do documento, o órgão federal previu o investimento de R$ 50 milhões em cada um dos lotes da rodovia. No início de junho, o governo catarinense pediu que o convênio fosse alterado. Até agora não recebeu resposta.

Moisés obteve o apoio de prefeitos e empresários do Vale do Itajaí, além dos senadores Dário Berger (MDB) e Esperidião Amin (PP). Nesta quarta-feira (21), Berger terá audiência com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Ele ficou de levar a ele os argumentos em defesa da aplicação dos R$ 200 milhões nos lotes 1 e 2.

Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto no WhatsApp.

Leia também

Blumenau doa cloroquina encalhada para outras cidades de Santa Catarina

Calendário de vacinação contra a Covid-19 em Blumenau impõe meta difícil de cumprir

Blumenau interrompe vacinação contra a Covid-19 em primeira dose​

E afinal, o que você quer saber sobre Blumenau?

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Mais colunistas

    Mais colunistas