nsc
nsc

Compasso de espera

Sem dinheiro, duplicação da BR-470 reduz ritmo para não parar

Compartilhe

Evandro
Por Evandro de Assis
06/07/2020 - 06h00
Empreiteira prepara vigas para viaduto sem saber quando será possível erguê-lo
Empreiteira prepara vigas para viaduto sem saber quando será possível erguê-lo (Foto: Patrick Rodrigues)

Apesar da prioridade dada aos viadutos de Indaial e da Mafisa, que serão entregues entre julho e agosto, a duplicação da BR-470 entrou em compasso de espera. As obras seguem o ritmo da burocracia federal na liberação de novos recursos, uma vez que o orçamento de 2020 já foi todo executado.

> Quer receber notícias de Blumenau e do Vale por WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo do Santa

O exemplo mais evidente de como a falta de dinheiro afeta os trabalhos é o viaduto do Badenfurt, no acesso a Pomerode. A empreiteira responsável teria condições de avançar na construção da estrutura. Para não interromper o trabalho de vez, está preparando vigas e abrindo marginais por onde passarão os veículos quando for possível erguer o viaduto.

R$ 73 milhões previstos em orçamento já foram executados
R$ 73 milhões previstos em orçamento já foram executados
(Foto: )

Em situação semelhante estão os lotes 1 e 2, entre Navegantes e Gaspar, que poderiam ficar prontos ainda em 2020 caso houvesse dinheiro para acelerar o trabalho. 

Haja fé

Na contramão das dificuldades, o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Ronaldo Carioni Barbosa, fala em entregar a duplicação da BR-470 em 2022. Mas, se tudo conspirar a favor, vê chances de concluir tudo até dezembro do ano que vem.

Para cumprir o prazo inverossímil, o governo federal teria de despejar dinheiro na obra, o contrário do que vem fazendo. Neste ano, o orçamento previa apenas R$ 73 milhões, que acabaram acrescidos em outros R$ 14 milhões. Para não paralisar a duplicação, será preciso mais.

Barbosa acredita que o programa Pró-Brasil, em gestação no Planalto, pode modificar o cenário de outubro em diante.. Mas aposta suas fichas em outro plano:

"Tenho fé num Deus poderoso!"

Haja fé.

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Mais colunistas

    Mais colunistas