Além do resultado, a derrota do Avaí para o Inter de Lages por 3 x 0, além da atuação fraca, a entrevista de Marquinhos e a repercussão dela pesaram para a decisão tomada pelo Avaí nesta sexta-feira. O departamento de futebol decidiu dividir os grupos e tirar o técnico Eduardo Barroca do comando da equipe da Copa Santa Catarina. 

Continua depois da publicidade

Marquinhos, após derrota do Avaí na Copa SC: “montar a equipe dentro do que sobrou da Série B”

Barroca vai ficar exclusivamente com o grupo principal na Série B e nos 10 jogos que restam. Era algo que teria que acontecer. O Avaí ainda está ameaçado na competição nacional. Antes de pensar em vaga na Copa do Brasil, precisa se garantir na Série B para 2024. Escrevi sobre isso na terça-feira. 

Leia mais notícias do Esporte no NSC Total

“Eu não vou mais à Ressacada”, garante ex-presidente do Avaí Francisco Battistotti 

Continua depois da publicidade

Mas precisou Marquinhos e seu discurso “sincerão” de sempre para o Avaí encarar a realidade e mudar a forma como estava planejamento as duas competições.

“São situações que ocorrem por falta de treinamento, falta de entrosamento, por falta de um trabalho mais tático que não dá para fazer porque a gente sabe que… a gente tem que como eu falei montar a equipe dentro do que sobrou da relação da Série B. Eu particularmente fiquei a semana toda fora não tive contato nenhum momento dos atletas. Tive contato na preleção… a gente tenta ajustar com conversas, mas é complicado.”

Avaí terá “novo” comando para a disputa da Copa SC

A decisão de separar os grupos é a mais correta. Foco na Série B. O que acontecer na Copa Santa Catarina é lucro. Na Série B não há outro resultado que se admita, que não a permanência. 

Destaques do NSC Total