nsc
nsc

Semifinais

Marcílio Dias e Chapecoense é promessa de jogo aberto

Compartilhe

Faraco
Por Faraco
16/05/2021 - 11h46
Jogo do turno entre Marcílio e Chape terminou empatado em 2 x 2
Jogo do turno entre Marcílio e Chape terminou empatado em 2 x 2 (Foto: Bruno Golembiewski/ CNMD)

Marcílio Dias e Chapecoense prometem um jogo aberto e de equipes com ambições em campo. O time de Itajaí não costuma se fechar e vai tentar reverter a vantagem da Chape no confronto. Já a Chapecoense vai tentar se impor como grande favorita do Catarinense 2021.

> Chapecoense apareceu e levou a vaga

O Marcílio Dias virou a sensação das semifinais. Deixou pra trás grandes campeões como o Figueirense, o Joinville e o Criciúma. Tudo isso com muito mérito e bom futebol. Chega às finais do Estadual depois de duas décadas. O ponto fraco é o ataque. É um time de poucos gols - foram 13 na competição, contra 27 da Chapecoense. 

Mesmo quando é agressivo, tem sido pouco efetivo. Mas joga o jogo e não se fecha na retranca. Tem um bom setor de meio de campo e uma defesa muito firme. Passar pela Chape virou um sonho e um desafio gigante. É o azarão do campeonato a partir de agora.

> Quatro em Campo projeta semifinal do estadual com diretor do Marcílio Dias

A Chapecoense das semifinais é uma equipe diferente da Chapecoense da primeira fase. Mais irregular. A chegada de Mozart e a exigência imposta pelas partidas contra o Figueirense mexeram um pouco com a estrutura. Aquele perfil forte e estabelecido por Umberto Louzer, com base numa defesa sólida, está passando por uma transformação para um time que tenta jogar mais com posse de bola e mais agressivo. 

> Clique aqui e receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

Isso mexe com a confiança da equipe. Em nenhum das quatro partidas contra Hercílio Luz ou Figueirense, a Chape foi uma equipe segura. O exemplo é Perotti, que nestes jogos fez apenas um gol de pênalti contra os 11 em 11 rodadas na fase inicial. Esta adaptação de Mozart ao time e do time a ele ainda pode atrapalhar. A Chape segue como a maior favorita do campeonato, mas já não está tão forte e sólida quanto antes.

> Avaí faz homenagens para Getúlio, Renato e Lourenço pela marca de 100 jogos no clube

O jogo deste domingo promete gols. É bom lembrar que no turno, em Itajaí, a partida foi 2 x 2.

Rodrigo Faraco

Colunista

Faraco

Jornalista e comentarista esportivo, sempre atento ao que acontece especialmente no futebol catarinense, faz análises e bastidores dos times do Estado.

siga Faraco

Rodrigo Faraco

Colunista

Faraco

Jornalista e comentarista esportivo, sempre atento ao que acontece especialmente no futebol catarinense, faz análises e bastidores dos times do Estado.

siga Faraco

Mais colunistas

    Mais colunistas