nsc
    nsc

    Política

    Eleições 2020: com 12 candidaturas e salada mista de ideologias, eleitor de Blumenau terá opções de sobra

    Compartilhe

    Pedro
    Por Pedro Machado
    17/09/2020 - 14h22
    Candidatos a prefeito de Blumenau
    Blumenauenses nunca tiveram tantas alternativas para o cargo de prefeito como em 2020 (Foto: Reprodução)

    Com 12 candidaturas colocadas à mesa, pelo menos de uma coisa o eleitor blumenauense não terá do que reclamar nas Eleições 2020: falta de opções. Se em pleitos anteriores a concorrência para o cargo de prefeito se concentrou em um número reduzido de chapas, desta vez a enxurrada de nomes será um tempero à parte na disputa. O desenrolar da campanha dirá se, neste caso, quantidade é qualidade.

    > Em site especial, saiba tudo sobre as Eleições 2020 em SC

    Tem quase de tudo. O leque de alternativas inclui novatos e experientes em campanhas, homens e mulheres, bolsonaristas e lulistas. As origens também variam. Enquanto uns fizeram carreira na política, outros vêm do funcionalismo público, da iniciativa privada, do terceiro setor, de movimentos sociais e até da magistratura, carregando bandeiras que vão do combate à corrupção, desenvolvimento econômico, atenção aos mais pobres e defesa dos animais.

    > Saiba quem são os candidatos a prefeito em Blumenau nas Eleições 2020

    Há representantes de praticamente todas as matizes políticas, dos moderados aos mais radicais, de conservadores a progressistas. É uma verdadeira salada mista partidária-ideológica, que não é exclusividade de Blumenau – em Joinville, maior colégio eleitoral do Estado, serão 14 candidaturas. A pulverização de chapas e as restrições sociais impostas pela pandemia do novo coronavírus tornam a eleição deste ano particularmente atípica.

    > Quer receber notícias de Blumenau e do Vale por WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo do Santa

    Em um cenário tão incomum qualquer projeção, nesse momento, se confunde com especulação. O comportamento dos candidatos ainda é uma incógnita. Viabilizar debates construtivos com tantos nomes na disputa será um desafio. Vão prevalecer as propostas para a cidade ou críticas a adversários? A estratégia de centrar fogo em um ou outro rival já se mostrou equivocada na história política recente da cidade.

    E o eleitor? Um cardápio maior à disposição tende a estimular a escolha por convicção, direcionada ao nome mais alinhado às suas ideias. Por outro lado, a provável divisão de apoios, já que há propostas que se encaixam em espectro político semelhante, também pode desencadear o antivoto, quanto se vota em uma pessoa para não eleger outra. A conferir que nível de influência as pesquisas irão exercer naqueles que definirão o futuro da cidade.

    A partir do dia 27, com a largada da propaganda eleitoral gratuita, ficará mais claro quais são as intenções dos candidatos, com a apresentação dos planos de governo e os primeiros indícios de como será tom do debate. É uma campanha de tiro curto e fora do padrão. Mas não se deve esquecer que existe uma expressiva fatia do eleitorado alheia à polarização partidária e a conceitos filosóficos de esquerda e direita. É gente que está mais preocupada com o dia a dia da vida real: se o ônibus vai passar no horário, se tem remédio no postinho de saúde ou se vai conseguir uma vaga na creche para os filhos.

    Quer receber notícias e análises de economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região no seu celular? Acesse o canal do blog no Telegram pelo link https://t.me/BlogPedroMachado ou procure por "Pedro Machado | NSC" dentro do aplicativo.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas