Uma empresa de Blumenau, ligada ao ramo têxtil, apresentou recentemente uma proposta para comprar a antiga fábrica matriz da Dudalina, às margens da BR-470. A oferta inicial, porém, não teria agradado a Restoque, dona do imóvel.

Continua depois da publicidade

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

Uma fonte a par das conversas ouvida pela coluna acredita, porém, que as tratativas ainda podem evoluir e terminar em negócio. A identidade da interessada é mantida em sigilo.

O prédio de 9 mil metros quadrados de área construída está à venda desde 2018. Foi esvaziado depois que a Restoque reestruturou a operação da Dudalina, movimento que resultou no fechamento das fábricas da marca em Santa Catarina. Além de Blumenau, as unidades de Luiz Alves, Benedito Novo e Presidente Getúlio também tiveram as atividades encerradas.

Desde então, houve sondagens de investidores, mas nenhum se dispôs a pagar o que a Restoque estava pedindo. No início, o imóvel estava avaliado em R$ 28,5 milhões. Agora sites de imobiliárias da região já o anunciam por um valor bem mais em conta, de R$ 20 milhões.

Continua depois da publicidade

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado sobre economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região pelo WhatsApp ou Telegram

Leia também

Startup de Blumenau levanta R$ 8 milhões com venda de 35% do negócio a empresa gaúcha

WK contrata executivo de tecnologia com passagens por Senior e HBSIS

Licitação do Centro de Convenções de Blumenau avança e obra está mais perto de começar

Tok&Stok vai abrir nova loja em Joinville e mira outros mercados de SC

Cervejaria que já participou da Oktoberfest Blumenau é vendida para concorrente

SC pode ter festival sul-americano de cerveja com marcas do Brasil, Argentina e Uruguai

Empresa de Blumenau mira Bolsa de Valores, 400 novas vagas e unidade no exterior

Destaques do NSC Total