nsc
nsc

Divergência

Em SC, secretários criticam Ministério da Saúde sobre vacinação para adolescentes

Compartilhe

Raphael
Por Raphael Faraco
16/09/2021 - 17h59
O Estado decidiu seguir com o calendário de vacinação já definido
O Estado decidiu seguir com o calendário de vacinação já definido (Foto: Myke Sena/Ministério da Saúde)

A reunião extraordinária da CIB foi 'quente'. Com posicionamentos fortes. Todos contrários à decisão do Ministério da Saúde de interromper a vacinação nos adolescentes sem comorbidades ou deficiências permanentes. A Comissão Intergestores Bipartite (CIB) é composta por representantes das secretarias da Saúde do Estado (SES) e dos municípios (Cosems). 

> SC mantém vacinação de adolescentes contra Covid e rejeita orientação do Ministério da Saúde

> SC decide antecipar a segunda dose da Pfizer para 8 semanas

Pouco antes, em entrevista coletiva, o Ministro da Saúde Marcelo Queiroga, citou 'eventos adversos' em alguns jovens e sugeriu que ainda não há 'forte embasamento científico' sobre a eficácia da vacinação neste grupo. Lembrando que a aplicação da Pfizer em adolescentes está autorizada pela Anvisa. É o único fabricante, inclusive. 

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

> SC mantém previsão de vacinar 550 mil adolescentes em setembro

Em Santa Catarina, a opinião é contrária ao entendimento do Ministério da Saúde. Segundo o presidente do Cosems, Daisson Trevisol, todas as decisões tomadas por aqui são extremamente técnicas. E, tendo a vacina da Pfizer, não há porque interromper o calendário de vacinação dos adolescentes, previamente acertado. 

O Estado não só decidiu que vai seguir com a vacinação para os jovens antre 12 e 17 anos, como irá enviar um documento aos conselhos nacionais de secretarias de Saúde, de estados e municípios, e ao Ministério da Saúde, pedindo para que Brasília reveja o seu posicionamento. 

> Ministério da Saúde recomenda que SC interrompa vacinação de adolescentes

Na reunião da CIB desta quinta, ficou definido que a próxima remessa da Pfizer (D1) terá como prioridade o reforço dos imunossuprimidos. Mas, havendo a possiblidade, adolescentes em geral e idosos (reforço) também receberão.

Ainda sobre a Pfizer, Santa Catarina também decidiu antecipar a aplicação da segunda dose para 8 semanas, como a coluna publicou.  

Leia também

> Novas regras para o esporte amador em SC estão definidas

Raphael Faraco

Colunista

Raphael Faraco

Jornalista com mais de 20 anos de carreira, editor e apresentador da NSC TV. Notícias em primeira-mão e informações de bastidores sobre o que acontece em SC.

siga Raphael Faraco

Raphael Faraco

Colunista

Raphael Faraco

Jornalista com mais de 20 anos de carreira, editor e apresentador da NSC TV. Notícias em primeira-mão e informações de bastidores sobre o que acontece em SC.

siga Raphael Faraco

Mais colunistas

    Mais colunistas