nsc
    nsc

    Crise

    A CPI derrubou Amandio e Moisés fica sem o mentor da nova fase do governo

    Compartilhe

    Renato
    Por Renato Igor
    26/06/2020 - 20h18 - Atualizada em: 27/06/2020 - 08h19
    Amandio João da Silva deixa a Casa Civil (Foto: Governo de SC/Divulgação)
    Amandio João da Silva deixa a Casa Civil (Foto: Governo de SC/Divulgação)

    O governador Carlos Moisés exonerou do cargo nesta sexta-feira o mentor da nova fase de seu governo. Amandio João da Silva caiu por um print. A foto de uma videoconferência sobre um projeto privado, quando estava fora do governo, com um depoente da CPI dos respiradores o derrubou.

    Empresário de Rio do Sul, Amândio mudou o estilo do governo em um mês. O governador passou a viajar mais, visitar e atender prefeitos e ampliar o diálogo com as entidades. Foram ideias de Amandio as trocas implementadas no colegiado e de reaproximação com a Alesc, como o telefone exclusivo para atender parlamentares.

    Mudanças na comunicação e a tentativa de gerar notícias positivas são ações recentes do empresário que deixa nesta sexta-feira (26) a Casa Civil.

    Moisés tenta evitar o episódio que ocorreu com Douglas Borba, quando demorou a cair a ficha e o governador foi lento para tomar a decisão pela exoneração.

    Embora numa dimensão nem perto da que representa a queda de Douglas, a ideia é evitar constrangimentos maiores para ambos. A saída de Amandio tira o holofote do governo e ele poderá explicar qual sua relação com o empresário Samuel Rodovalho. O fato ainda vai desgastar o Poder Executivo com a ida, na próxima semana, de Amandio à CPI dos respiradores. 

    Amandio não é investigado por nada, caiu por um print. Foi derrubado pela CPI.

    Carlos Moisés perde um bom gestor e muito bem relacionado com o setor privado. 

    Quem vai exercer esse papel?

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas