Um guarda-vidas foi agredido na manhã deste domingo (21) na praia da Galheta, no Leste da Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis. Segundo a Polícia Militar (PMSC), um patrulhamento preventivo realizado nas imediações foi chamado para o atendimento. 

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

O trabalho contou com o apoio do helicóptero da PM para transferir o agressor.

No Boletim de Ocorrência (B.O.), consta “que um rapaz, que no momento transitava pela faixa de areia e ingeria bebida alcoólica, após cruzar com o guarda-vidas na praia, repentinamente, desferiu um soco em seu rosto, sendo contido posteriormente por ele e seu parceiro de trabalho”.

Trilhas e praias de Florianópolis:

Continua depois da publicidade

Foi redigido um Termo Circunstanciado (TC) e o agressor concordou em comparecer em juízo mediante intimação, sendo as partes liberadas e orientadas no local.

Em novembro de 2023, escrevi uma coluna com o título “Praia da Galheta em Florianópolis virou terra de ninguém mesmo após lei que acabou com nudismo”. 

Não foi a primeira vez que um guarda-vidas é agredido no local. O mesmo ocorreu em fevereiro do ano passado.  Em 2016, a Câmara de Vereadores revogou a Lei 195/97 e, consequentemente, a prática do nudismo.

Moradores da região, guarda-vidas, pescadores, turistas e surfistas relatam, com frequência, casos de assédio e uso de drogas na Galheta.

Continua depois da publicidade

Leia Mais:

O que explica a decadência da Lagoa da Conceição

Bandido que “fez a festa” em praia famosa de Florianópolis é preso

Destaques do NSC Total