Os hospitais filantrópicos e privados que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Santa Catarina pedem que os poderes públicos e a população adotem “medidas mais eficazes” para conter o avanço da Covid-19. Num comunicado conjunto das entidades divulgado nesta segunda-feira (8), apontam o avanço da pandemia e a sobrecarga no atendimento hospitalar que pode resultar no “total esgotamento da possibilidade de assistência”.

Continua depois da publicidade

Confira a nota:

A Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do estado de Santa Catarina (FEHOESC), a Associação de Hospitais de Santa Catarina (AHESC), e a Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do estado de Santa Catarina (FEHOSC), como representantes dos hospitais catarinenses, em razão do agravamento da pandemia e dos casos de pacientes portadores de COVID-19, esclarecem publicamente que a rede hospitalar de SC está funcionando com números acima de sua capacidade instalada, muito além dos limites de internação e de assistência à saúde desejados, sobrecarregando os profissionais envolvidos nos setores administrativas, de urgência e emergência, enfermaria e de UTI’s.

Informam, ainda, sobre a necessidade de que os poderes públicos e a população adotem medidas mais eficazes para frear o avanço da COVID-19, pois a manutenção do crescimento do número de pacientes inevitavelmente provocará o total esgotamento da possibilidade de assistência que vem sendo heroicamente prestada pela rede hospitalar catarinense.

Leia mais:

Continua depois da publicidade

Sobe para 74.718 o número de pessoas imunizadas contra Covid-19 em Santa Catarina

Transferências de pacientes com Covid de SC para o Espírito Santo correm risco de suspensão

Corpo de catarinense que morreu com Covid-19 no Espírito Santo será levado a Chapecó

Destaques do NSC Total