nsc
nsc

Carrões

Mercedes, BMW e Toyota: veja o destino dos carros de luxo apreendidos na Alcatraz

Compartilhe

Renato
Por Renato Igor
22/03/2021 - 08h47 - Atualizada em: 22/03/2021 - 09h00
Carros apreendidos na Operação Alcatraz
Carros apreendidos na Operação Alcatraz (Foto: PF/Divulgação)

Dos dez carros e duas motos aquáticas que foram alvo de sequestro judicial na Operação Alcatraz, em maio de 2019, três veículos já foram liberados. Um deles, um Honda HR-V, foi mediante depósito do valor respectivo em conta judicial. Muitos bens são objetos de pedido de liberação, restituição ou ainda embargos de terceiro (como é o caso, por exemplo, de bens que estejam sob alienação fiduciária em garantia). Um veículo Fusion e uma moto aquática já tiveram o perdimento decretado em função de sentença proferida no dia 11 de março. Foram estes os veículos apreendidos no âmbito da Alcatraz: Mercedes Benz E 250, dois Honda HR-V, Toyota Etios, Ford Fusion, BMW 320I, KIA Sportage, Toyota Corolla, I/Peugeot 5008 e BMW/X1.

> Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

A Operação Alcatraz é resultado da investigação de fraudes em licitações, desvio de dinheiro e superfaturamento de contratos de prestação de serviço de mão de obra terceirizada e do ramo de tecnologia firmados com órgãos do governo do estado.

Carros apreendidos estão na PF em Florianópolis
Carros apreendidos estão na PF em Florianópolis
(Foto: )

A Polícia Federal e a Receita Federal deflagraram em janeiro a segunda fase da Operação Alcatraz, que investiga supostos crimes de corrupção, fraude em licitação, lavagem de dinheiro e organização criminosa em Santa Catarina. A operação cumpriu 34 mandados de busca e apreensão, 11 mandados de prisão preventiva e nove de prisão temporária. As ações aconteceram em Florianópolis, Joinville e Xanxerê (oeste).

A Justiça Federal em Florianópolis condenou na quinta-feira (11) três envolvidos na Operação Alcatraz a penas de 10 a 12 anos de detenção, além de multa, por fraude em licitação. A sentença é da juíza Janaina Cassol Machado e cabe recurso.

Entre os réus está o ex-secretário de Administração de Santa Catarina, Nelson Castello Bracon Nappi Junior, ex-servidor público Luiz Carlos Pereira Maroso e o empresário da área de tecnologia, Maurício Rosa Barbosa. A condenação envolve contratos públicos de caráter emergencial no ano de 2011.

Leia mais:

Florianópolis terá o feriado normal previsto para o aniversário da cidade

Escola de Florianópolis esconde 20 crianças no banheiro para fugir de fiscalização

Painel do Coronavírus: veja em mapa e dados por cidade como está a situação da pandemia

Teste de Covid: saiba preço e tudo sobre tipos, resultados e onde fazer

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Mais colunistas

    Mais colunistas