nsc
nsc

Furtos

São José defende internação obrigatória para dependentes químicos em situação de rua

Compartilhe

Renato
Por Renato Igor
29/10/2021 - 05h32
Morador em situação de rua em São José, na Grande Florianópolis
Morador em situação de rua em São José, na Grande Florianópolis (Foto: Reprodução/NSC TV)

A prefeitura de São José acredita que sem a mudança na legislação federal não irá resolver os problemas decorrentes da criminalidade envolvendo as pessoas em situação de rua que são dependentes químicos. Moradores e comerciantes dos bairros Campinas e Kobrasol estão reclamando dos furtos recorrentes na região. Vânio Luiz Dalmarco, secretário de Segurança, Defesa Social e Trânsito do município, acredita que é preciso mudar a lei brasileira e permitir a internação compulsória dos que têm vício na droga e praticam crimes com frequência na região.

> Kobrasol de São José terá inspiração da Oscar Freire de SP e Times Square; veja fotos

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Dalmarco, que é coronel da reserva da PM, acredita que se algo não for feito de diferente, não se encontrará uma solução.

“Nós estamos fazendo um trabalho desde o início do ano com foco nas invasões irregulares e nos moradores de rua. As invasões, nós resolvemos. Com moradores de rua é mais complexo. Há um trabalho de assistência social, nós damos passagem de retorno de ônibus e também internação. Todas as vagas (100) para internação estão lotadas, mas nem todos querem ir, porque nas unidades de tratamento e fazendas terapêuticas não se pode usar drogas. Aí, muitos não querem ir. Há, também, uma grande rotatividade. Nós temos também o Centro Pop com alimentação, banho, roupas e assistência social. Mas agora transbordou. A turma cai no furto de fio de cobre e como é um crime de baixo potencial ofensivo, um valor pequeno, ninguém fica preso”, diz Dalmarco.

Ele explica que o valor furtado pode ser pequeno, mas o impacto no dia seguinte é enorme. “Há caso de um restaurante que ficou sem energia e ficou sem câmara frigorífica, não pode trabalhar no dia seguinte porque perdeu toda a comida. Há também furto de fios em escolas e postos de saúde”, reclama.

Nesta sexta-feira (29), haverá uma reunião com os prefeitos da Grande Florianópolis. O prefeito de São José, Orvino Coelho de Ávila, irá apresentar a ideia de se criar um movimento político, partindo de Santa Catarina, para que a bancada federal trabalhe por essa pauta.

Segundo a Polícia Militar, em São José, desde o início do ano foram registrados 281 roubos e 748 furtos. Em 2020, no mesmo período, foram 411 roubos e 866 furtos. Apesar da queda, a percepção da população ainda é de que o problema está longe de ser resolvido. 

Ouça a entrevista:

Leia Mais:

Final da Libertadores provoca falta de carros para locação em SC

Uso de máscara ao ar livre em SC deve ser liberado em novembro, projeta Estado

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Mais colunistas

    Mais colunistas