nsc
nsc

Explicações

Zara de Florianópolis terá que informar ao Procon se usou código para identificar clientes negros

Compartilhe

Renato
Por Renato Igor
23/10/2021 - 06h00
Atuação do Procon-SC
Atuação do Procon-SC (Foto: Procon-SC Divulgação)

A Procon-SC notificou nesta quinta-feira (21) a loja Zara, do Villa Romana Shopping, de Florianópolis, para que informe se há ou não um código para discriminação de pessoas. O estabelecimento terá 10 dias para dar as explicações ao órgão de defesa do consumidor. O Procon quer saber, ainda, se em algum momento o “Zara Zerou” foi utilizado e por qual motivo, além de informar se há alguma forma de discriminação entre seus clientes.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

O caso ocorreu após denúncia por racismo feita pela delegada Ana Paula Barroso, depois de ser impedida de permanecer na loja da marca, em Fortaleza. O episódio aconteceu no dia 14 de setembro. A loja alega que solicitou a saída da agente porque ela não utilizava máscara. Já a vítima aponta discriminação racial como o real motivo.

Segundo a polícia, a loja anunciava o código “Zara Zerou” em alto-falantes para avisar a funcionários que havia cliente "suspeito em potencial", incluindo pessoas negras, no local que precisava ser vigiado

“O Procon está aqui não só para defender o direito do consumidor, mas também o direito do cidadão", esclarece o diretor do órgão, Tiago Silva.

O inquérito policial indiciou o gerente da loja no Ceará por racismo.

A coluna tentou o contato com a assessoria da Zara no Brasil, mas ainda não obtivemos resposta. Em nota divulgada ao G1, a Zara afirmou que:

A Zara Brasil, que não teve acesso ao relatório da autoridade policial até sua divulgação nos meios de comunicação, quer manifestar que colaborará com as autoridades para esclarecer que a atuação da loja durante a pandemia Covid-19 se fundamenta na aplicação dos protocolos de proteção à saúde, já que o decreto governamental em vigor estabelece a obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes públicos. Qualquer outra interpretação não somente se afasta da realidade como também não reflete a política da empresa. A Zara Brasil conta com mais de 1800 pessoas de diversas raças e etnias, identidades de gênero, orientação sexual, religião e cultura. Zara é uma empresa que não tolera nenhum tipo de discriminação e para a qual a diversidade, a multiculturalidade e o respeito são valores inerentes e inseparáveis da cultura corporativa. A Zara rechaça qualquer forma de racismo, que deve ser combatido com a máxima seriedade em todos os aspectos.

Leia Mais:

Corte de árvores no Jardim Botânico de Florianópolis antecede mudanças no local; entenda

Aeroporto de Florianópolis terá voos inéditos no verão; veja lista

Risco de desabastecimento de combustíveis causa preocupação em SC

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Mais colunistas

    Mais colunistas