Com contrariedade com o desfecho, o prefeito de Joinville, Adriano Silva, se manifestou logo após sair o resultado do julgamento de Jair Bolsonaro pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – por 5 votos a 2, o ex-presidente foi declarado inelegível por oito anos.  “A liberdade de expressão é um direito constitucional de todos os brasileiros. É lamentável que pessoas sejam julgadas e condenadas unicamente por expressarem suas opiniões. Defendo uma democracia com liberdade de diálogo e de opiniões”, alegou o prefeito de Joinville.

Continua depois da publicidade

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Primeiro prefeito eleito pelo Novo no País, em 2020, Adriano Silva apoiou o candidato do partido a presidente em 2022, Felipe D’Ávila, no primeiro turno. O candidato fez 2,73% dos votos na cidade, o melhor resultado proporcional dele no País. Adriano manifestou apoio a Bolsonaro assim que foi encerrada a apuração no primeiro turno.

No segundo turno, Adriano participou da campanha de Bolsonaro, com apoio também a Jorginho Mello, então candidato ao governo de Estado. Em relação ao governo Lula, o prefeito de Joinville se disse, em entrevista ao AN, interessado no diálogo, em “respeito à democracia”.

Proposta na Câmara de Joinville quer declarar “Marcha para Jesus” como patrimônio cultural

Continua depois da publicidade

Terraplanagem para primeiro prédio do Cidade das Águas avança em Joinville

Darci de Matos vai voltar à Câmara após nomeação de Jorginho

O que disse Adriano Silva sobre o resultado de Joinville no Censo 2022

TSE marca data de julgamento de ação sobre vereador de Joinville

Joinville tem nova pesquisa sobre quantos quilômetros falta para asfaltar

Joinville volta a subir no ranking de população; quais as 50 maiores do País

Destaques do NSC Total