O estudo sobre a ponte da Vigorelli foi um dos temas tratado na posse de Godofredo Moreira Filho na presidência da Amunesc, na segunda-feira. A associação dos municípios vai contratar a avaliação de viabilidade. Se a ligação entre a Vigorelli, em Joinville, e a Vila da Glória, em São Francisco do Sul, for considerada viável, virá a etapa da realização dos projetos básico ou executivo. A busca de recursos deve começar a partir da conclusão dos projetos. Não há nenhum cronograma estimado: o projeto é de longo prazo e está na fase preliminar. O custo também não tem estimativa.

Continua depois da publicidade

Clique para receber notícias de Joinville e região no WhatsApp

A ligação entre a Vigorelli e a Vila da Glória tem sido defendida há mais de duas décadas, sem início de nenhum processo administrativo envolvendo a construção. A relativa baixa demanda em relação ao custo da obra deixaram a ponte engavetada. O tema voltou a ser tratado agora por causa da recente interdição de uma das balsas que faz a travessia de passageiros e veículos entre as duas localidades. A balsa já foi liberada e o transporte voltou à normalidade.

A travessia tem mais de mil metros. Em uma comparação, a ponte Joinville (Adhemar Garcia e Boa Vista), com 980 metros, vai custar em torno de R$ 300 milhões. Uma das ações pretendidas pela Amunesc, a retomada da pavimentação da estrada entre a Vila da Glória e Itapoá, fica na região da local pretendido para a ponte.

Continua depois da publicidade

Quais as chances de aprovação de projetos sobre proibição de cargas perigosas na SC-418

Prefeitura aponta nova ponte no Litoral de SC como “fundamental”

Após duas décadas, Arena Joinville tem passo para a concessão

Qual o local escolhido para a construção de novo ginásio em Joinville

Nova estratégia para o rio Cachoeira, em Joinville, quer ser mais “verde” do que “cinza”

Em 30 dias, novo serviço em Joinville aborda 405 pessoas em situação de rua

Atrasado, edital de licitação do ônibus em Joinville terá de passar pelo TCE

Destaques do NSC Total