nsc
nsc

CINCO DISPUTAS

Como foram as eleições de Joinville decididas no segundo turno

Compartilhe

Saavedra
Por Saavedra
22/11/2020 - 11h20 - Atualizada em: 22/11/2020 - 11h22
Luiz Henrique na campanha de 1996, em eleição vencida no segundo turno
Luiz Henrique na campanha de 1996, em eleição vencida no segundo turno (Foto: Arquivo pessoal)

O resultado do último domingo em Joinville foi o mais equilibrado entre as seis disputas municipais que não foram resolvidas no primeiro turno. Darci de Matos conquistou a vaga com 25,3% dos votos, seguido por Adriano Silva, com 22,98%. Uma diferença de 6,1 mil votos. A menor diferença havia ocorrido em 2012, quando Kennedy Nunes chegou a 41,4%, com Udo Döhler alcançando 35,5%. Curiosamente, foi a única com virada entre as cinco disputas encerradas: Udo conquistou a prefeitura no segundo turno naquela eleição.

> Em site especial, saiba tudo sobre as eleições 2020

> Segundo turno das Eleições 2020: data, prazos e calendário eleitoral

> Experiência, Udo, mudança, bairros, sem alianças, nova política: como foi a volta do horário eleitoral em Joinville

> Como foram os índices de abstenção e de votos brancos e nulos pelos bairros de Joinville

Nas demais eleições, o primeiro colocado na votação inicial foi o eleito no segundo turno. A maior vantagem no primeiro turno foi a de Luiz Henrique em 1996, com 45 % sobre os 26% de Eni Voltolini – LHS foi o eleito. Só não teve segundo turno em Joinville em 2000, eleição vencida por Luiz Henrique, e em 2004 (vitória de Marco Tebaldi).

O segundo turno foi criado pela Constituição de 1988, com previsão de realização em cidades com mais de 200 eleitores no qual nenhum candidato alcance maioria no primeiro turno. Em 1989, na primeira eleição municipal após o início da vigência da Constituição, Joinville ainda não tinha 200 eleitores, marca alcançada somente no início dos anos 1990. Na lista abaixo, os resultados das eleições com segundo turno em Joinville.

AS ELEIÇÕES EM JOINVILLE COM 2º TURNO

1992

Como foi no primeiro turno (três primeiros)

Wittich Freitag (PFL) 37,8%

Luiz Henrique (PMDB) 31,6%

Eni Voltolini (PDS) 14,6%

No segundo turno

Freitag 51,6%

Luiz Henrique 48,4%

1996

Como foi no primeiro turno (três primeiros)

Luiz Henrique (PMDB) 45,2%

Eni Voltolini (PPB) 25,6%

Carlito Merss (PT) 16,7%

No segundo turno

Luiz Henrique 56,3%

Voltolini 42,7%

2008

Como foi no primeiro turno (três primeiros)

Carlito Merss (PT) 37,1%

Darci de Matos (DEM) 23,9%

Kennedy Nunes (PP) 18,5%

No segundo turno

Carlito 62,1%

Darci 37,9%

2012

Como foi no primeiro turno (três primeiros) *

Kennedy Nunes (PSD) 41,1%

Udo Döhler (PMDB) 35,5%

Marco Tebaldi (PSDB) 18,9%

No segundo turno

Udo 54,6%

Kennedy 45,4%

* Carlito teve a terceira maior votação, mas como estava com registro indeferido no momento da eleição, os votos foram considerados nulos. Em 2014, o candidato foi absolvido pelo TSE na ação sobre despesas com publicidade.

2016

Como foi no primeiro turno (três primeiros)

Udo Döhler (PMDB) 45%

Darci de Matos (PSD) 27,5%

Marco Tebaldi (PSDB) 13,7%

No segundo turno

Udo 55,6%

Darci 44,4%

2020

Como foi no primeiro turno (três primeiros)

Darci de Matos (PSD) 25,3%

Adriano Silva (Novo) 22,98%

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Mais colunistas

    Mais colunistas