O contrato da iluminação pública de Joinville foi encerrado no mês passado – permanece apenas a manutenção das lâmpadas LED ainda dentro da garantia – e a prefeitura prepara pregão eletrônico para contratar empresa para executar os serviços, em edital ainda não lançado. Se não houver êxito nessa modalidade de concorrência, será feita contratação emergencial. O sistema continua funcionando normalmente, mas já há lâmpadas de vapor de sódio aguardando substituição. O prefeito Udo Döhler alega que situação será resolvida em “semanas”, “sem prejuízos” para a cidade. Joinville tem 58.780 pontos de iluminação, incluindo ruas, praças e outros espaços públicos. 

Continua depois da publicidade

> Além da proposta de corte de diárias, Câmara de Joinville pode votar redução de assessores ainda em 2020

> Matriz mantém Joinville e região em risco “grave”; casos novos e leitos de UTI têm impacto

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

O contrato da iluminação pública encerrado em outubro foi assinado em 2014, com prazo de duração de três anos e possibilidades de expansão do prazo. No ano passado, houve a última prorrogação, por mais um ano. Naquele momento, alegação para a ampliação do prazo foi o atraso em cronograma da nova licitação por causa da demora de empresas em enviar cotações de preços.

Continua depois da publicidade

Em 2014, por falta de saldo no contrato anterior (a maior parte dos recursos já tinha sido utilizada), Joinville enfrentou transtornos na iluminação pública – em um momento, uma em cada seis lâmpadas da cidade estava queimada. A manutenção foi feita a partir de outubro, após novo contrato, assinado após licitação vencida por consórcio. Em Joinville, a iluminação pública é custeada pela Cosip.

Destaques do NSC Total