Em ofício enviado nesta segunda-feira ao governador Carlos Moisés, os prefeitos da Amunesc se posicionaram contra a possibilidade de ampliação do lockdown em Santa Catarina. “Declaramos expressamente a contrariedade à extensão de lockdowns para além dos finais de semana. Entendemos que aos finais de semana é necessário o endurecimento das medidas e o aumento da fiscalização para impedir a realização de festas e combater as aglomerações, mas não podemos aceitar que estas restrições se estendam durante a semana”, alegou a Associação de Municípios do Nordeste de Santa Catarina.

Continua depois da publicidade

> Governo de Santa Catarina recusa recomendação para lockdown de 14 dias

> Santa Catarina inteira está em risco gravíssimo para a Covid-19

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

A entidade é formada pelas cidades de Joinville, Araquari, Balneário Barra do Sul, Campo Alegre, Garuva, Itapoá, Rio Negrinho, São Bento do Sul e São Francisco do Sul. O último decreto do governo do Estado determinou lockdown no último fim de semana e no próximo.

Continua depois da publicidade

Neste fim de semana, um grupo de órgãos de fiscalização e controle pediu a suspensão das atividades não essenciais por 14 dias, solicitação negada pelo governo do Estado. A manifestação da Amunesc aborda a situação da Covid-19 na região, apontando a dificuldade de leitos para novas internações. No ofício, a associação informa sobre a articulação dos municípios para a compra de vacinas contra o coronavírus, após ser apontada a “lenta distribuição” dos imunizantes pelo governo federal.

A Amunesc cita o “lamentável estado” da economia de Santa Catarina, com fechamento de empresas e perda de empregos devido às restrições motivadas pela pandemia. A associação alega que os municípios reforçaram a fiscalização das medidas de prevenção e há, novamente, uma nova campanha de conscientização sobre os cuidados a serem tomados pela população.

Destaques do NSC Total