nsc
    nsc

    PROJETO ENVIADO PELA PREFEITURA

    Proposta de repasse para empresas de ônibus de Joinville tem resistência da oposição na Câmara

    Compartilhe

    Saavedra
    Por Saavedra
    31/07/2020 - 08h31
    Proposta da prefeitura de Joinville é para repor perdas durante o período de pandemia
    Proposta da prefeitura de Joinville é para repor perdas durante o período de pandemia (Foto: Arquivo pessoal)

    A proposta da prefeitura de Joinville de repasse de subvenção às empresas do transporte coletivo enfrenta resistência da oposição na Câmara de Vereadores, onde o projeto está em análise. As críticas são focadas na ausência de ajuda para os demais setores também atingidos pelos impactos econômicos da pandemia. Os vereadores oposicionistas se reúnem na tarde desta sexta-feira para elaborar comunicado em conjunto sobre o repasse. A proposta pode ser votada na próxima semana. O governo Udo tem maioria no Legislativo.

    > Joinville atinge 100% de ocupação dos leitos de UTI para coronavírus nos hospitais públicos

    > Joinville registra quase 10 mil testes a mais para coronavírus em uma semana

    O socorro proposto pela prefeitura é de repasse de R$ 7,5 milhões, divididos em seis parcelas, a serem pagas até o final do ano. O pagamento seria para amenizar os prejuízos sofridos pelas empresas durante o período de suspensão do transporte. Mesmo nos momentos em que a atividade esteve suspensa, a receita não cobriu os custos por causa da reduzida demanda de passageiros, conforme o município. Para a prefeitura, o repasse não cobre todas as perdas, mas permite que o serviço seja mantido.

    Rodrigo Fachini (PSDB) cita a necessidade de ajuda a outros setores. "Sou contra o subsídio a apenas um segmento da nossa Joinville, enquanto tantos outros estão em situação bastante delicada e clamando por apoio do governo municipal há meses", diz o vereador, por meio da assessoria. Fachini cita famílias sem fonte de renda, setor de cultura e eventos, comerciantes das áreas das obras do rio Mathias como exemplos de grupos a serem ajudados pelo poder público.

    Avaliação semelhante é feita pelo vereador Odir Nunes (PSDB). “E onde está a ajuda para o pequeno empresário, para o pequeno comerciante, para os autônomos? Só vão dar ajuda para os grandes?”, questiona. Maurício Peixer (PL), também crítico da proposta, aponta equívoco na fonte de recursos citada no projeto. O vereador também alega que a medida poderia ser tomada por decreto.

    > ​Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo do A Notícia

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas