publicidade

Navegue por
Saavedra

Repasse

Queda do ICMS se repete em mais cidades da região Norte

Compartilhe

Por Saavedra
14/12/2018 - 10h00 - Atualizada em: 14/12/2018 - 10h00
Joinville
(Foto: )

Além de Joinville, a maioria dos demais municípios de maior porte no Norte terá redução na fatia do ICMS no ano que vem, conforme tabela publicada nesta semana pela Secretaria de Estado da Fazenda. Em Jaraguá do Sul, a cidade mais populosa do Vale do Itapocu, o índice vai cair do atual 2,79% do retorno do tributo estadual para 2,72%. Esse é o percentual que a prefeitura local terá direito no montante do ICMS que volta para os municípios. 

Fatia de Joinville no ICMS terá queda para 8,38% no ano que vem

São Bento do Sul, a maior cidade do Planalto Norte, a queda será de 0,99% para 0,94%. Como em Joinville, a indústria tem peso importante na economia dos municípios citados.

O segmento está em recuperação, mas o cálculo do índice do imposto para o ano que vem leva em conta o desempenho de dois anos atrás, quando os impactos foram mais duros.

Também com perfil industrial, Guaramirim terá redução de 0,93% para 0,88%. O índice de participação do município também vai cair, em variação pequena, em Rio Negrinho, Porto União e Barra Velha. Canoinhas terá uma oscilação positiva, assim como Mafra.

 

Araquari e São Chico se destacam

Os destaques no Norte são Araquari e São Francisco do Sul, com maior crescimento no ICMS. Em avanço nos últimos anos, Araquari passará de 0,90% para 1,12%, ultrapassando cidades como São Bento do Sul e Guaramirim no repasse do imposto para a Prefeitura. São Chico crescerá de 1,41% para 1,45%.

 

Dona Jutta

A partir do contato para participação da antiga seção Memória, de identificação de fotos do passado de Joinville, Jutta Hagemann se tornou frequente e rigorosa fonte de informações desse espaço sobre o passado de Joinville. Sempre solícita, partia para a pesquisa nas raras vezes em que a meticulosa memória não dava a resposta de forma instantânea.

E a pronta disponibilidade ao telefone, para conversas na casa no Saguaçu ou onde quer que fosse chamada para contar a história e as histórias de sua Joinville era com todos, só bastava perguntar. Seria possível estender as lembranças, sobrariam motivos homenagens. Mas se tratando dela, simplicidade é suficiente: muito obrigado, dona Jutta.

 

Seria pior...

Apesar da queda na fatia no ICMS para o ano que vem, de 8,60% para 8,38%, a Secretaria da Fazenda de Joinville considera o resultado positivo porque a estimativa inicial apontava um índice de 8,04% para 2019.

Um trabalho interno, liderado por auditores, teria ajudado a melhorar o índice da Prefeitura com uma série de medidas administrativas, além de contestações de cálculos. A partir de 2020 e 2021, a Fazenda acredita em retomada do crescimento da fatia de Joinville no bolo do ICMS, quando vão aparecer os efeitos da recuperação econômica.

 

Leia também:

Porto de São Francisco está a caminho da privatização

Deixe seu comentário:

Jefferson Saavedra

Saavedra

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

jefferson.saavedra@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação