No último projeto votado na última sessão do ano, a Câmara de Vereadores de Joinville aprovou a criação de mais 20 cargos comissionados no Legislativo. São 19 assessores, um para cada gabinete, e um assessor jurídico, para atuação na procuradoria. Os vereadores do Novo, Alisson Julio, Erico Vinicius e Neto Petters, e o vereador do Podemos, Brandel Junior, foram os parlamentares com voto contrário à proposta. As sessões ainda a serem realizadas em 2022 serão por meio de convocação extraordinária.

Continua depois da publicidade

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Para a abrir a possibilidade de ampliação da assessoria nos gabinetes, passando de sete para oito cargos, a Câmara de Joinville consultou o Ministério Público de Santa Catarina. A solicitação foi realizada porque o número de assessores por vereador foi definido por meio de termo de ajustamento de conduta (TAC) em 2014. O acordo reduziu a quantidade de cargos de confiança no Legislativo.

O TAC recebeu o aditivo e será possível a contratação de mais um assessor pelos vereadores. O salário do assessor de apoio técnico é de R$ 5,9 mil. Uma emenda ao projeto incluiu a contratação de mais um assessor jurídico para a atuação na Câmara. Nas duas situações, a justificativa para a ampliação de vagas foi a maior demanda de trabalho dos vereadores, principalmente por causa do crescimento da população de Joinville.

Sem surpresa, Diego Machado é eleito para comandar Câmara de Joinville

Continua depois da publicidade

Proposta em Joinville sobre serviço de proteção de vereadores em caso de ameaça é retirada

Quase pronto, prolongamento de rua em Joinville não tem data para abertura ao trânsito

Com “pressa”, obras de duplicação de R$ 238 mi no Norte iniciam nesta semana

Joinville tem proposta de instalação de estações hidroviárias

Ministério Público arquiva inquérito em Joinville sobre dengue

Destaques do NSC Total