nsc
nsc

FInanças

10 termos do Day Trade que o investidor precisa conhecer

Objetivo da modalidade é lucrar com os movimentos diários que ocorrem ao longo de um pregão na bolsa; chances de prejuízo são maiores do que as oportunidades de ganhos

22/02/2022 - 10h24

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Day Trade - NSC - Investe Mais - Warren
Operações focadas em movimentações diárias tem ganhado cada vez mais adeptos nos últimos anos.
(Foto: )

Com cinco milhões de investidores na B3, a bolsa de valores brasileira, as operações em renda variável estão cada vez mais frequentes. A popularização dos últimos anos ocorreu principalmente pela desburocratização do processo, com aumento do número de instituições financeiras que permitem o acesso a este mercado.

No último trimestre de 2021, segundo a B3, o investimento em ações continuou em expansão, com aumento de, aproximadamente, 30% no período.

Mesmo que algumas corretoras ainda cobrem taxas por operações, é possível encontrar opções com corretagem zero – o que impulsionou o número de investidores.

Uma das formas mais populares de operação nos últimos anos vem sendo o Day Trade, o que requer muita cautela – pois a maior parte das pessoas que opta por esse tipo de operação acaba perdendo dinheiro. Por isso, estudo e análise de mercado são essenciais.

O que é o Day Trade?

O Day Trade é uma forma de investir na bolsa de valores na qual o investidor realiza negociações de compra e venda em um mesmo dia. Por exemplo, se a pessoa resolve comprar uma ação a R$ 10 e vender no mesmo dia por R$ 12, realizou uma operação de Day Trade.

É possível fazer Day Trade não só com ações, mas com moedas, commodities e outros ativos. Por ser uma operação em um único dia, e a volatilidade do mercado no curto prazo é maior, com oscilações que podem até ser aleatórias, esse é um tipo de operação mais arriscada.

E se você não conhece ainda este universo, trouxemos um glossário com os 10 termos mais relevantes para este tipo de operação na bolsa de valores.

Stop loss

Parar a perda. Um limite de risco máximo que o investidor está disposto a perder naquela operação. É uma forma de proteção contra um prejuízo ainda maior. Ao operar na bolsa, o investidor pode, por exemplo, comprar uma ação de R$ 30 e programar a operação para suportar um prejuízo de apenas R$ 5. Assim, se a ação passar por uma queda e chegar à cotação de R$ 25, ela é automaticamente vendida.

Stop gain

É uma ordem semelhante à anterior, mas que foca em um limite máximo de valorização. O investidor pode ter comprado uma ação por R$ 10 com o objetivo de lucrar 10% sobre o seu valor. Assim, a ordem de stop gain venderá a ação automaticamente quando ela chegar a R$ 11.

Breakevenen

Ao realizar uma operação de compra, quando o stop loss fica no mesmo ponto de entrada, é um breakeven, ou seja, mesmo que o mercado caia, o trader ficaria no zero a zero com aquele ativo, pois tem aquela proteção.

Take profit

O termo pode ser entendido como o alvo da operação. É o objetivo de ganho, a previsão de lucro com aquele trade.

Scalp

São operações mais rápidas, onde o trader entra e sai de sua posição em um papel (ação) rapidamente. Normalmente, o scalp dura por volta de um minuto.

Price Action

É uma forma de analisar o preço do ativo. Por meio da análise gráfica, o investidor tem inferências sobre para onde o preço pode ir.

Margem de contrato

É o valor mínimo exigido por uma corretora para que o investidor possa realizar operação com contrato no mercado futuro no Brasil.

Alavancagem

É o quanto é possível operar com recursos que o investidor não tem. Quanto maior a alavancagem, maior o risco e possibilidade de perdas, por isso, principalmente para iniciantes, não é recomendado.

Preço médio

O preço médio é a média de preços entre compras de um mesmo papel em momentos diferentes.

Compra/venda a mercado

É uma ordem de compra ou venda na bolsa na qual o investidor não estabelece o quanto quer pagar ou vender, deixando a operação sujeita à cotação do mercado no momento determinado para a execução da operação.

Atenção, investidor

Saber o seu perfil de investidor e qual sua tolerância ao risco é o primeiro passo antes de realizar uma operação financeira de qualquer tipo. Por isso, descubra o seu perfil e avalie se há espaço para investimento em renda variável – seja ele day trade ou não — na sua carteira.

> Quais as estratégias para diversificar os investimentos?

Outro ponto importante é manter em mente a diversificação, o velho “não colocar todos os ovos em uma cesta só”. Essa regra é ainda mais fundamental quando falamos em day trade: evite operar nesta modalidade com todo o seu patrimônio.

Por fim, não se esqueça de olhar para o longo prazo, lembrando que os investimentos são uma forma de conquistar os objetivos que você almeja ao longo da vida.

E caso você tenha dúvidas e queira contar com a inteligência e a experiência de especialistas do mercado, a Warren conta com uma equipe qualificada para que você navegue no mundo dos investimentos sem ansiedade — em uma plataforma segura, descomplicada e sem taxas de corretagem.

Quer ter acesso a mais conteúdos sobre o mercado financeiro? Acesse o canal Investe Mais.

Acesse o site da Warren Brasil e comece a investir a partir de R$30.

Leia também

Onde investir em 2022? Veja algumas opções

Suas ações estão em queda? Veja o que fazer em momentos de crise

Colunistas