Alvo de operação da Polícia Federal nesta quinta-feira (8), o presidente do Partido Liberal (PL), Valdermar da Costa Neto, foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo. A detenção ocorreu durante cumprimento de mandado de busca e apreensão na casa do dirigente partidário.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Segundo informações do jornal O Globo, uma arma com registro irregular foi encontrada no endereço alvo de buscas da PF. A arma estaria em nome do filho dele e com documentação vencida.

Além da arma, que teria motivado a prisão em flagrante, os agentes da PF também encontraram uma pepita de ouro bruta na residência de Valdemar. O material será encaminhado para perícia a ser feita pelo Instituto Nacional de Criminalística (INC).

Segundo o portal g1, por volta das 11h10min Valdemar estava na sede da PF para o registro do flagrante, e ainda não se sabia se ele seguiria preso ou seria liberado após prestar esclarecimentos.

Continua depois da publicidade

Na decisão que autorizou as buscas contra Valdemar, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), apontou que o presidente do PL seria uma espécie de “principal fiador” dos questionamentos às urnas eletrônicas, que permearam discursos do grupo do ex-presidente Jair Bolsonaro antes e depois das eleições de 2022.

Leia também

Quem são os presos na operação que mira Bolsonaro e aliados por tentativa de golpe

Bolsonaro é alvo de operação da PF por tentativa de golpe de Estado

Prefeitura terá que exonerar metade dos servidores em SC

Destaques do NSC Total