nsc
dc

Prejuízo

Após estragos de granizo, agricultores de SC podem sofrer até 85% de perdas na safra

A recuperação dos danos deve ocorrer apenas na próxima safra, que acontece em 2022, conforme a Epagri

23/09/2021 - 16h36

Compartilhe

Diane
Por Diane Bikel
A chuva atingiu o Estado entre os dias 17 e 21 de setembro
A chuva atingiu o Estado entre os dias 17 e 21 de setembro
(Foto: )

As chuvas de granizo que atingiram algumas regiões de Santa Catarina durante esta semana podem causar prejuízos de até 85% da safra para agricultores. A projeção é da Epagri, que considera que ainda não é possível calcular o valor total da perda.

Os produtores de frutas foram os mais prejudicados e podem perder quase a safra toda, conforme explica o gerente de extensão da Epagri, Darlan Rodrigo Marchesi.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

> Com temporal de granizo, lavouras sofrem perdas totais no extremo Sul catarinense

A recuperação dos danos por parte dos agricultores deve ocorrer apenas na próxima safra, que acontece em 2022. Marchesi explica que a colheita das culturas é feita apenas uma vez por ano, com excessão do milho, que pode ser colhido até duas vezes no período de 12 meses.

Os produtores de tabaco se preparam agora para antecipar a colheita e tentar salvar as folhas danificadas. Já no caso das frutas, como ainda não está em época de colher, os produtores perdem a parte prejudicada. 

> Vento destelha casas e chuva de granizo atinge cidades em SC

- O granizo derruba as frutas do pé ou então as danifica, prejudicando a qualidade delas - explica.

Em todo o Estado, 611 hectares de tabaco foram atingidos. Na produção de trigo, as perdas aconteceram em cerca de 400 hectares, número mais alto do que do milho, que teve 63 hectares danificados. No caso das frutas, 49 hectares registraram danos. 

> Chuva de granizo quebra para-brisa de carro no Oeste de Santa Catarina; veja vídeo

No Extremo Sul, cerca de 80 produtores relataram perdas. No Meio-Oeste, os danos chegam em 85% e, no Oeste, essa porcentagem varia de 15% a 25%, dependendo da cidade. O Vale do Itajaí, no entanto, foi a região menos atingida, segundo a Epagri, e deve conseguir recuperar boa parte da produção, já que o processo de cultura ainda está em fase inicial.

Segundo Marchesi, quanto mais no início estiver a produção, menor o prejuízo. No Estado, atualmente, existem agricultores em diversos níveis de produção, conforme explica ele:

- Os que estavam próximos da colheita foram os mais atingidos.

Não há previsão de nova chuva de granizo em Santa Catarina nos próximos dias, conforme previsão da Epagri.

*Sob supervisão de Vinicius Dias.

Leia também

Hemmer é vendida para a Heinz, tradicional marca de catchup

Joinville salta de 408 para 1,2 mil casos ativos de Covid após erro em sistema

PM catarinense faz a maior apreensão de ecstasy da história do Brasil

Colunistas