nsc
hora_de_sc

Manifesto

Ato pede o fim da violência contra a população LGBTQIA+ em Florianópolis

Manifestação foi motivada também pelo caso de estupro e tortura sofrido por um jovem de 22 anos no final de maio

12/06/2021 - 20h44 - Atualizada em: 12/06/2021 - 20h49

Compartilhe

Marina
Por Marina Martini Lopes
manifestação
Os participantes caminharam pelas ruas do Centro, com cartazes e bandeiras
(Foto: )

Manifestantes se reuniram em Florianópolis na tarde deste sábado (12) para pedir o fim da violência contra a população LGBTQIA+: o ato começou por volta das 15h, na Catedral Metropolitana de Florianópolis, em frente à Praça XV de Novembro.

> Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

Em seguida, os participantes caminharam pelas ruas do Centro, com cartazes e bandeiras, e convidando outras pessoas que circulavam pela região a se unir ao manifesto. Segundo a Polícia Militar, 60 pessoas participaram do ato.

Manifestantes se reuniram em Florianópolis para pedir o fim da violência contra a população LGBTQIA+
Manifestantes se reuniram em Florianópolis para pedir o fim da violência contra a população LGBTQIA+
(Foto: )

O ato foi também uma resposta a um caso de estupro e tortura envolvendo um jovem homossexual ocorrido em Florianópolis no dia 31 de maio: o rapaz teria sido estuprado e torturado, além de ter dizeres homofóbicos marcados no corpo pelos criminosos. O caso é mantido em sigilo pela Polícia Civil devido à gravidade da denúncia e ao estado de saúde da vítima.

> Estupro e tortura de homossexual em Florianópolis são investigados pela polícia

O caso é acompanhado também pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), por meio das Comissões de Direito Homoafetivo e Gênero e do Direito da Vítima. A entidade emitiu uma nota de repúdio ao que chamou de "crime bárbaro".

* com informações do G1 SC

Leia também:

> Pescador é abocanhado e "cuspido" por baleia-jubarte

> Pai confessa ter assassinado a filha de 5 anos estrangulada em Guaramirim

> Motociclista é flagrado a mais de 200 km/h em rodovia de SC; multa é de R$ 880

> Micro-ônibus cai de ribanceira no Morro da Igreja, em Urubici

Colunistas