nsc
dc

Coronavírus

Barreira sanitária em Chapecó: brasileiros e estrangeiros precisam prestar informações na chegada

Todos os estrangeiros passam por testes antes de circular na cidade; brasileiros precisam prestar informações e fazer testes caso apresentem sintomas

10/03/2021 - 11h16

Compartilhe

Maria Eduarda
Por Maria Eduarda Dalponte
Aeroporto e rodovária terão barreiras sanitárias em Chapecó
Aeroporto e rodovária terão barreiras sanitárias em Chapecó
(Foto: )

A locomoção interestadual e intermunicipal de pessoas por rodovias ou transporte aéreo em Chapecó terá restrições, de acordo com o decreto nº 40.406, de 9 de março de 2021. As regras já estão valendo para brasileiros e estrageiros que desembarcarem no município a partir desta quarta-feira (10).

> Chapecó abre novo ambulatório para 'tratamento imediato' de casos de Covid-19

> Em Chapecó, morre presidente da associação que administra Hospital Regional do Oeste

Todos os estrangeiros que chegarem no aeroporto Serafim Enoss Bertaso, no Terminal Rodoviário Raul Bartolamei ou em outro ponto de desembarque, serão testados para Covid-19 e precisarão aguardar o resultado do exame no local. É obrigatório a apresentação de documentação (veja abaixo).

Já os brasilieros estão sujeitos à medição da temperatura corporal, apresentação de documento de identificação e prestação de informações sobre o o local de origem. Caso apresente algum sintoma da Covid-19, o cidadão precisará fazer o teste.

> Restrições em SC: governo discutirá com prefeitos novas medidas contra Covid-19

Se o resultado der positivo, em ambos os casos, a pessoa precisará ficar em isolamento total durante o período de transmissão da doença e será encaminhada compulsoriamente para exames médicos e testes laboratoriais.

A responsabilidade de executar e fiscalizar as medidas do novo decreto é da Vigilância em Saúde do município.

Documentos para os estrangeiros

Estrangeiros que viajem em transporte aéreo devem apresentar pelo menos um desses documentos:

- passaporte com visto pela autoridade brasileira competente; - laissez-passer; - autorização de retorno ao Brasil; - salvo-conduto; - cédula de identidade de estrangeiro (CIE); - certificado de membro de tripulação de transporte aéreo; - carteira de marítimo; - carteira de matrícula consular.

> Governo avalia proibir venda de bebidas alcoólicas à noite

Estrangeiros que viajem em transporte rodoviário devem apresentar pelo menos um desses documentos:

- passaporte Estrangeiro com visto pela autoridade brasileira competente; - cédula de Identidade de Estrangeiro – CIE; - identidade diplomática ou consular; - outro documento legal de viagem, em conformidade com acordos internacionais firmados pelo Brasil.

É de responsabilidade da empresa de transporte exigir pelo menos um desses documentos. Caso o passageiro chegue a Chapecó sem a documentação exigida, ele será encaminhado à Polícia Federal e deverá retornar ao seu país. Os custos da passagem e taxas de retorno deverão ficar a cargo das empresas aéreas ou de transporte rodoviário responsáveis pelo ingresso do estrangeiro sem a documentação exigida.

> Desemprego cai para 5,3% em SC; é a menor taxa do país

Caso o estrangeiro sem documentação apresentar resultado positivo para Covid, ele ficará em isolamento em Chapecó e depois será encaminhado à polícia para retorno ao país de origem.

*Com supervisão de Raquel Vieira

Leia também

Entidades pressionam para que Moisés não decrete lockdown

Grande Florianópolis não tem mais vagas de UTI para adultos

Pai e filho morrem de Covid com diferença de um dia em Itajaí

Colunistas