Manifestantes bolsonaristas com pedidos antidemocráticos entraram na Esplanada dos Ministérios na tarde deste domingo (8), invadiram áreas do Congresso, do Planalto e do STF (Supremo Tribunal Federal), e entraram em confronto com a PM.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

A Polícia Militar lançou bombas de efeito moral contra os integrantes do ato violento dos apoiadores de Jair Bolsonaro (PL), com a repetição de atos de vandalismo em Brasília.

O confronto começou quando um enorme grupo centenas de manifestantes, vindo do Quartel General do Exército, chegou à Esplanada e se concentrou em frente ao Ministério da Justiça e uma parte invadiu a parte superior do Congresso Nacional.

Secretário de Segurança diz que determinou “providências imediatas” em Brasília

Continua depois da publicidade

Em reação às bombas, manifestantes soltaram fogos de artifício e falaram em fazer confronto.

Em Brasília, em reação às bombas, manifestantes soltaram fogos de artifício. No confronto, atiraram grades de ferro e outros objetos contra os policiais, que tiveram carros quebrados.

O governo Lula prometia desmobilizar os acampamentos montados por apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro em frente ao quartel-general do Exército, em Brasília.

Na última quarta-feira (4), o ministro da Justiça, Flávio Dino, havia afirmado que “até sexta-feira”, 6 de janeiro, as mobilizações antidemocráticas seriam resolvidas.

Acampamento de bolsonaristas em Joinville tem confusão na noite de Natal e polícia é chamada

“A condução que eu tenho com o [José] Múcio [ministro da Defesa] é de que estará resolvido até sexta”, disse.

Continua depois da publicidade

No entanto, o que se viu foi o oposto. Além de não ter conseguido expulsar os manifestantes, o governo teve que acionar a Força Nacional para reforçar a segurança da Esplanada dos Ministérios.

* Por João Gabriel

Leia também

Início do governo Lula tem medidas sobre armas, privatizações e combustíveis

Vale segue como região mais rica de SC, mas Oeste é a que mais cresce

Destaques do NSC Total