O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) admitiu, nesta quarta-feira (23), que enviou uma mensagem com ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a um empresário. No texto, Bolsonaro insinuava fraude nas eleições e fazia críticas diretas ao ministro Luís Roberto Barroso.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

“Eu mandei para o Meyer, qual o problema? O [ministro Luís Roberto] Barroso tinha falado no exterior [sobre a derrota da proposta do voto impresso na Câmara, em 2021], eu sempre fui um defensor do voto impresso”, disse o ex-presidente à Folha de S. Paulo, durante viagem de avião entre Brasília e São Paulo, onde faz exames de rotina desde o atentado com faca, em 2018.

Bolsonaro faz harmonização facial de R$ 84 mil; veja antes e depois

A mensagem em questão foi enviada por Bolsonaro ao empresário Meyer Nigri, fundador da empresa Tecnisa. No texto encaminhado, Bolsonaro diz que “Barroso faz peregrinação no exterior sobre o atual processo eleitoral brasileiro, como sendo algo seguro e confiável”. “O pior, mente sobre o que se tentou aprovar em 2021: o voto impresso ao lado da urna eletrônica, quando ele se reuniu com lideranças partidárias e o voto impresso foi derrotado. Isso chama-se INTERFERÊNCIA”, continua a mensagem. A Polícia Federal, que investiga o caso, intimou o ex-presidente para depor no âmbito dessa apuração.

Continua depois da publicidade

Leia mais no Metrópoles, parceiro do NSC Total.

Leia também:

Bolsonaro pediu para empresário espalhar fake news antes de eleições, diz PF

Juiz condena hacker a 20 anos de prisão por invadir comunicação de Moro e Deltan da Lava Jato

Destaques do NSC Total