nsc
dc

Olímpiadas

Brasil encerra Olimpíadas de Tóquio com melhor posição histórica no quadro de medalhas

Com 21 medalhas, o Brasil ficou em 12º lugar, subindo uma posição em relação a 2016

08/08/2021 - 06h54

Compartilhe

Marina
Por Marina Martini Lopes
Rebeca Andrade ouro
A ginasta Rebeca Andrade garantiu duas medalhas para o Brasil
(Foto: )

O Brasil encerrou as Olimpíadas de Tóquio no 12º lugar no quadro geral de medalhas, subindo uma posição em relação aos Jogos do Rio, em 2016: é a melhor marca do país na história no quadro de medalhas. O Brasil conquistou sete ouros, seis pratas e oito bronzes, com um total de 21 pódios - em 2016, foram 19.

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

> Brasil fica com a prata ao perder dos Estados Unidos final no vôlei feminino

Caso tivesse conquistado um ouro no boxe ou no vôlei feminino neste sábado (7), último dia de Olimpíadas, o Brasil teria subido ainda mais uma posição, ficando no 11º lugar. Levando prata nas duas modalidades, o país foi superado pelo Canadá, que ganhou um ouro no ciclismo. As pratas brasileiras, porém, garantiram que o país levasse a melhor sobre a Nova Zelândia, que ficou em 13º. As informações são do GE.

No número total de medalhas, o Brasil também ficou em 12º, com três a menos que o Canadá, e uma a mais que Nova Zelândia, Coreia do Sul e Hungria.

> Bia Ferreira perde para irlandesa e fica com a prata no boxe olímpico

O Brasil se destacou em novos esportes olímpicos, como o surfe e o skate, que não faziam parte das modalidades nas Olimpíadas do Rio.

Leia também:

> Saiba como assistir a cerimônia de encerramento das Olimpíadas de Tóquio 2020

> Técnica alemã é expulsa das Olimpíadas após dar soco em cavalo

> Pedro Barros é homenageado no bairro onde iniciou a trajetória no skate em Florianópolis

Colunistas