nsc
santa

CARNE PODRE

Carne vencida virava espeto corrido em churrascarias de SC, aponta investigação da polícia

Uma das churrascarias envolvidas no esquema oferecia buffet livre de carnes a R$ 16,99, indica operação

29/01/2021 - 07h54 - Atualizada em: 23/12/2021 - 07h57

Compartilhe

Brenda
Por Brenda Bittencourt
A carne estragada era armazenada sem os cuidados necessários.
A carne estragada era armazenada sem os cuidados necessários.
(Foto: )

Funcionários de uma empresa responsável por retirar carnes vencidas de supermercados e vender o produto para churrascarias de Santa Catarina foram descobertos em uma operação deflagrada pela Polícia Civil de Itajaí na manhã desta sexta-feira (29).

> Receba todas as notícias do Santa no seu WhatsApp. Clique aqui

O esquema funcionava assim: a empresa ia até os supermercados, pegava a carne que já estava com o prazo de validade ultrapassado e, em vez de destinar o produto para uma outra empresa que transformaria o material em ração e biodiesel, funcionários dela o extraviavam. Depois, faziam a venda para churrascarias do Estado, alegando que a carne estava em boas condições.

> Criação de javaporcos, espécie híbrida de javali e porco, é encontrada em SC

Segundo a operação chamada de El Patron, quatro trabalhadores da empresa eram responsáveis por separar o produto e combinar pontos de entrega com os clientes. A carne, já estragada, era armazenada sem os cuidados necessários e transportada em veículos impróprios para este tipo de alimento.

De acordo com informações da polícia, os funcionários desta empresa já praticavam a irregularidade há cerca de um ano e a venda do produto vencido ocorria todos os dias, em lugares diferentes. Foram expedidos 10 mandados de busca e apreensão e oito tornozeleiras eletrônicas foram colocadas. Uma Saveiro e um Uno, usados para transportar a carne estragada, foram apreendidos.

> Açougue é interditado por vender carne estragada abaixo do preço em Guaramirim

A carne estragada era comprada por churrascarias do Estado
A carne estragada era comprada por churrascarias do Estado
(Foto: )

Os funcionários irão responder por furto qualificado, receptação qualificada, crime contra a relação de consumo, por reinserir no mercado produtos impróprios para consumo humano.

A churrascaria que comprava a carne vencida fica às margens da BR-101, em Itajaí, e oferecia espeto corrido a R$16,99, também vai responder por porte ilegal de arma, além dos outros crimes. A vigilância sanitária esteve na churrascaria e deve fazer a interdição do local. O delegado afirmou à reportagem da NSC TV que a Justiça já determinou o fechamento de um dos estabelecimentos. A Polícia Civil não confirmou quais são os locais envolvidos no esquema.

Com informações de Patrícia Silveira, NSC TV

Você também pode querer ler

Polêmico em SC, chuveiro da Havan pode se espalhar pelo Brasil

"Deus levou minha vida", diz mãe de menina de 5 anos morta em acidente

Efeitos colaterais da terceira dose da Pfizer; veja reações mais relatadas

H3N2: veja sintomas da variante da gripe que se espalhou pelo país

Colunistas