Escolher uma profissão não é uma tarefa fácil. Isso acontece principalmente com os estudantes que estão saindo do ensino médio, já que são muito jovens para tamanha responsabilidade. Para eles, a escolha de uma profissão para o resto da vida pode ser um tanto assustadora, mas, a verdade é que não se deve encarar essa decisão como algo definitivo, já que o mercado de trabalho está em constante mudança e os profissionais também.

> Educação integrada ao socioemocional reforça inovação e cidadania

A professora e psicóloga do setor Univali Carreiras, Cláudia Schead Schiessl, explica que é natural o aluno sentir esse tipo de insegurança na hora de escolher uma carreira.

— É também comum que os alunos façam referências a medos despertados pela situação de escolha profissional. De forma geral, os medos referem-se a errar na escolha, a decepcionar os pais e às dificuldades que poderão enfrentar em relação ao ingresso no mercado de trabalho competitivo — destaca Cláudia.

Com a finalidade de ajudar os estudantes nesse processo, a Universidade do Vale do Itajaí (Univali) tem um programa específico para essa finalidade. O Univali Carreiras tem como propósito fortalecer a conexão da universidade com o mercado de trabalho, em sintonia com as transformações do futuro profissional.

O programa Life Design, focado na orientação profissional e de carreira atende especificamente os alunos do último ano do ensino médio das escolas públicas e particulares da região de abrangência da Univali desde 2019. O programa tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento pessoal e profissional, facilitando o processo de escolha da profissão, por meio de autoconhecimento e mentorias dirigidas à escolha profissional.

Dicas para escolher uma profissão

A professora Cláudia selecionou algumas dicas para os estudantes que estão perto de escolher uma profissão a seguir. Confira:

  1. Saber quem você é e trabalhar o autoconhecimento. Tente fazer as seguintes reflexões com honestidade: Quem sou eu? Qual minha missão? Quem eu quero me tornar?
  2. Saber o que gosta e o que não gosta. O que faria ou que não faria.
  3. Saber com o que se identifica. Identificar as atividades e relacioná-las às profissões.
  4. Faça uma lista de suas habilidades e dos cursos que combinam com você.
  5. Refletir sobre o que quer para o futuro, com o que deseja trabalhar e o que gostaria de transformar.
  6. Pesquisar sobre as profissões, mercado de trabalho, área de atuação e materiais que irá estudar na graduação.
  7. Converse com profissionais da área e conheça o dia a dia da profissão.
  8. Se ainda assim não souber o que fazer, tente iniciar o processo contrário, fazendo uma lista do que não gosta e do que não se identifica.
  9. Se mesmo assim você sentir dificuldade de fazer uma escolha, peça ajuda de um parente, amigo ou mesmo de um profissional.

Acesse o site da UNIVALI e saiba mais.

Leia também

Saiba como está o mercado de trabalho para o Analista de Desenvolvimento de Sistemas

53% dos brasileiros pensam em instalar alarmes em suas casas

Telemedicina: Mais de 7,5 milhões de consultas foram realizadas nos últimos dois anos