nsc
dc

Eleições 2020

Segundo turno: como foi o debate dos candidatos à prefeitura de Porto Alegre nas Eleições 2020

Sebastião Melo (MDB) e Manuela D’Ávila (PCdoB) disputam a cadeira de chefe da prefeitura de Porto Alegre

27/11/2020 - 22h48 - Atualizada em: 27/11/2020 - 23h29

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Sebastião Melo e Manuela D'Ávila disputam a prefeita da Capital gaúcha(
Sebastião Melo e Manuela D'Ávila disputam a prefeita da Capital gaúcha
(Foto: )

Sebastião Melo (MDB) e Manuela D’Ávila (PCdoB) participaram do último debate do segundo turno das Eleições 2020 entre os candidatos à prefeitura de Porto Alegre na noite desta sexta-feira (27). Quem mediou o debate da capital gaúcha, na RBS TV, foi a jornalista Daniela Ungaretti. No primeiro turno, Melo recebeu 200.280 (31%) dos votos válidos e Manuela 187.262 (29%).

> Eleitor poderá justificar voto pelo celular nas eleições 2020 com o e-Título

O debate começou às 22h30min, após a novela ‘Força do Querer’. O encontro teve três blocos de debate, além de considerações finais dos candidatos após as discussões.

Primeiro bloco

O primeiro bloco teve perguntas diretas entre os candidatos, com temas livres.

O primeiro a participar foi Sebastião Mello, que perguntou à Manuela D'Ávila sobre parcerias público-privadas. Já Manuela questionou ao candidato do MDB sobre as fake news que teriam sido espalhadas contra ela em um perfil nas redes sociais dele. Melo respondeu dizendo que, ao contrário do que a candidata do PCdoB alegava, ele é quem teria sido vítima de ataques nos últimos dias.

> Tire suas dúvidas sobre as urnas eletrônicas

Entre a réplica e a tréplica, Manuela se posicionou sobre o trabalho que teve durante a campanha, que demandou esforços judiciais, segundo ela, para desmentir informações falsas sobre a sua candidatura:

- Debater Porto Alegre é também oferecer o exemplo. Nós precisamos demonstrar o exemplo para os nossos filhos e nossas filhas de que a política não precisa ser o espaço da violência. Que a política pode ser o espaço de confronto de ideias.

Os outros temas que estiveram presentes no primeiro bloco foram meio-ambiente e ampliação de impostos.

Segundo bloco

O segundo bloco contou com temas sorteados para as quatro perguntas. O primeiro assunto sorteado foi transporte público, que tem a tarifa mais cara do país. A primeira pergunta foi de Manuela, sobre a privatização dos serviços.

- Eu defendo mesmo é o interesse do cidadão. O cidadão quer ter ônibus limpo, horários, as linhas que chegam perto da sua casa, que tenha ônibus noturno para voltar para casa. E ele (cidadão) não está preocupado se o serviço é público ou privado - disse o candidato do MDB.

> Em dia que SC registra 59 mortes por coronavírus, Estado tem pico de ocupação de UTIs

O segundo tema sorteado foi proteção ao meio-ambiente, que conicidentemente, já havia sido questionado por Mello à Manuela no primeiro bloco. Os temas seguintes foram saúde e segurança pública. 

Terceiro bloco

O último bloco voltou a ter perguntas com temas livres.Os questionamentos foram feitas por Mello e Manuela, respectivamente. Mello abordou o desenvolvimento econômico, enquanto Manuela questionou sobre a gestão de recursos na Copa do Mundo de 2014, época em que Mello era vice-prefeito na Capital gaúcha.

Em seguida, o candidato do MDB perguntou sobre a regularização fundiária e a candidata pelo PCdoB encerrou o bloco com uma pergunta sobre as propostas relacionados às crianças, à maternidade e às mulheres. 

Considerações finais

Por sorteio, Manuela D'Ávilla foi a primeira a se manifestar com as considerações finais:

- Eu sou muito agradecida por ter chegado ao segundo turno e ter esses 13 dias para debater os caminhos para mudar Porto Alegre. Mudar é possível. Às vezes quando estamos diante das mudanças nós nos assustamos. Eles tentam nos assustar. Eles colocam o carro de som mentindo coisas horrorosas a meu respeito e a respeito do nosso programa. Eu lhe peço, não acredite. Escute o seu coração. O senhor sabe que se escolher os mesmos de sempre, vai continuar com os mesmos problemas na cidade. Não temos porque ter medo de mudar. Nós temos porque ter medo de continuar da mesma maneira.

- Eu quero governar para todos de verdade. E todos são as pessoas de todos os bairros e nós mulheres que jamais governamos Porto Alegre, mesmo que estejamos na linha de frente da saúde, da educação e da assistência, as áreas mais importantes da cidade. Eu quero a possibilidade de ser a primeira prefeita de Porto Alegre porque sei que a política pode mudar a vida das pessoas.

Em seguida, foi a vez de Sebastião Melo:

- Eu me preparei para ser prefeito. Eu olho para traz e vejo em 1978 quando cheguei aqui, um retirante no Centro-Oeste que foi acolhido nessa cidade, comecei como balconista de uma lancheria, carregando caixa na Ceasa e foi uma superação muito bonita até chegar na advocacia. Entrei na política para combater a ditadura, fortalecer e buscar a democracia. E eu quero ser um prefeito para melhorar a vida da cidade e a vida das pessoas. E um prefeito tem que cuidar primeiro de entregar melhores serviços, quem não faz o dia a dia da cidade não está autorizado a outros projetos.

- Eu penso que o equilíbrio financeiro é muito importante para a vida de uma prefeitura, para potencializar e buscar empréstimos, mas também tem que ter uma sensibilidade social, de aumentar creche, acolher os moradores de rua. É com este olhar com desenvolvimento econômico, que sem ele não há proteção social, que nós queremos governar essa cidade com muito diálogo, muita firmeza e no final e entregar uma cidade melhor a aquele que vier a nos suceder.

Quem são os candidatos

Manuela D'Ávila

Natural de Porto Alegre, Manuela D'Ávila, 39 anos, iniciou na política em 2004, quando concorreu a vereadora da capital gaúcha. Foi deputada federal em 2010, e deputada estadual em 2014. Nas eleições de 2018, ela concorreu a vice-presidente do Brasil, ao lado de Haddad (PT), no pleito que elegeu Jair Bolsonaro.

> Manuela D'Ávila x Sebastião Melo: como será reta final do 2º turno em Porto Alegre

Sebastião Melo

Goiano de Piracanjuba, Sebastião Melo, 62 anos, foi vice-prefeito de Porto Alegre de 2013 a 2016. Também foi eleito deputado estadual no Rio Grande do Sul, em 2018. Na eleição municipal anterior, Melo lançou sua candidatura para a prefeitura de Porto Alegre. Ele chegou ao segundo turno, mas perdeu para o atual prefeito Nelson Marchezan Junior (PSDB). O tucano tentou a reeleição, mas ficou em terceiro lugar no primeiro turno das Eleições 2020, com 21,07% dos votos.

Colunistas