nsc
an

Próximos passos

Como será a investigação sobre queda de calçada em Joinville e quem pode ser acusado

Polícia Civil e IGP já começaram o trabalhos para entender o que causou o desabamento e quem pode ser responsabilizado pelo acidente

23/11/2021 - 15h30

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Calçada cedeu e pessoas caíram no rio Cachoeira durante evento de Natal em Joinville
Calçada cedeu e pessoas caíram no rio Cachoeira durante evento de Natal em Joinville
(Foto: )

As investigações sobre a queda da calçada que deixou mais de 30 feridos durante evento de Natal em Joinville começaram logo após o acidente na noite de segunda-feira (22). A Polícia Civil e o Instituto Geral de Perícias (IGP) trabalham para apurar quais foram as causas do rompimento da estrutura e quem serão os responsabilizados pelo acidente.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Segundo a delegada regional Tânia Harada, a Polícia Civil solicitou informações sobre as vítimas para a Secretaria da Saúde e detalhes sobre os responsáveis pela obra foram requisitados para a Secretaria de Infraestrutura. A investigação será conduzida pela 1ª Delegacia de Polícia de Joinville.

- Inicialmente, vislumbramos a possibilidade de lesões corporais leves e graves, mas dependemos de informações oficiais para confirmar. E também tem um tipo penal específico relacionado ao desabamento, que também pode vir a ser considerado pelo delegado do caso - detalhou Tânia.

> Evento de Natal em Joinville continuou por não haver feridos graves, diz prefeito

A delegada afirmou que ainda é cedo para apontar algum culpado pelo acidente, até porque não há confirmação sobre o que teria causado a queda da estrutura. Ela apenas esclareceu que qualquer apuração criminal recai sobre pessoas físicas e não sobre órgãos ou entidades.

- O primeiro passo é entender o que ocasionou o desabamento para identificarmos o responsável pela obra específica que possa ter causado o evento danoso e prosseguirmos para uma responsabilização criminal.

> "Impressão que íamos ficar soterrados", conta vítima de desabamento em Joinville

Estrutura recebeu carga maior do que suportava

Outro órgão que atua nas investigações do acidente é o Instituto Geral de Perícias (IGP), que já realizou uma primeira avaliação na noite de segunda-feira e continua os trabalhos nesta terça-feira (23).

Segundo o gerente regional do órgão em Joinville, Alcides Ogliari Júnior, o trabalho dos peritos avalia todos os elementos envolvendo o acidente, se houve falha em algum elemento estrutural ou na conservação, manutenção ou projeto da obra.

- A estrutura rompeu poorque recebeu uma carga maior do que suportava. Agora, qual o motivo disso ter acontecido, se foi uma falha de projeto, execução ou manutenção, isso será esclarecido durante o processo - garante.

> Joinville vai alugar robôs para avaliar galerias de água após desabamento

Alcides esclarece que não é possível afirmar neste momento que o principal motivo tenha sido o excesso de pessoas ou o material que foi depositado em cima da laje da galeria durante uma obra recente, por exemplo. 

Os peritos do IGP também realizaram exames dentro da galeria e identificaram pontos de corrosão, além de ações do tempo sobre o material. No entanto, o órgão não pode avaliar se há riscos para quem passar pelo local. Segundo Alcides, a Defesa Civil já isolou os locais possíveis de riscos.

O IGP tem dez dias para concluir os laudos periciais, mas deve ultrapassar o prazo por se tratar de um caso com maior complexidade.

Leia também:

Moradores relatam desespero de crianças após queda de calçada em Joinville

Prefeitura de Joinville quer avaliação estrutural em área do acidente

Polícia Civil investiga causas do acidente no evento do Natal de Joinville

Colunistas