nsc
dc

Eleições 2020

Curiosidades que marcaram a disputa eleitoral em Santa Catarina

A primeira parte da corrida eleitoral no Estado foi marcada por fatos curiosos; confira os que se destacaram

22/11/2020 - 06h00 - Atualizada em: 22/11/2020 - 06h23

Compartilhe

Everton
Por Everton Siemann
eleicoes-2020-locias-votacao
Eleitores em busca de informações um dos locais de votação em Florianópolis, no último dia 15
(Foto: )

Os catarinenses foram às urnas no último dia 15 para escolher prefeitos, vices e vereadores que vão atuar nas 295 cidades a partir de janeiro em 2021. Em dois municípios, a disputa ainda continua. Blumenau e Joinville estão entre os 57 municípios no país que terão o segundo turno para definir os representantes do Executivo. 

> Em site especial, saiba tudo sobre as Eleições 2020 em SC

Confira o resultado das Eleições 2020 nas principais cidades de Santa Catarina

No total, foram eleitos 293 prefeitos, 293 vices e 2.890 vereadores. Tem jovem de 18 anos, tem idoso com mais de 80, tem vereador eleito para a 11ª legislatura, tem município em que a chegada da cegonha definiu o novo prefeito, têm cidades onde uma única chapa concorreu à prefeitura e muitos outros fatos que marcaram essas eleições. 

Confira a seguir curiosidades que marcaram a corrida eleitoral em SC até aqui:

Ícone "primeiro prefeito eleito"
(Foto: )

Primeiro prefeito eleito

O município de Ponte Alta do Norte, na Serra Catarinense, foi a primeira cidade de Santa Catarina e uma das primeiras do Brasil a totalizar a apuração dos votos. O resultado foi finalizado apenas 21 minutos após o encerramento da votação.

> e-Título tem erro e fica fora do ar durante as eleições

Ari Alves Wolinger, o Ari Bagúio, do PL, obteve 1.089 votos, o que representa 52,28% do total, e venceu o oponente Roberto Molin de Almeida, O Beto, do MDB. O município de 3.414 habitantes já havia sido o primeiro a totalizar a apuração nas eleições municipais de 2016.  

Ícone "disputa empatada"
(Foto: )

Disputa empatada

A cidade de Jardinópolis, no Oeste do Estado, teve um empate entre os dois candidatos a prefeito. Ambos receberam 748 votos cada. O critério que definiu o novo chefe do Executivo foi a idade. Apenas dois meses mais velho, Mauro Risso (MDB), levou a disputa diante de Antoninho Bevilacqua (PT). 

Ícone "a eleição das reeleições"
(Foto: )

A eleição das reeleições

A disputa em 2020 tem sido marcada pelo êxito dos concorrentes à reeleição em Santa Catarina. Dos 161 candidatos que buscavam se manter no comando das prefeituras, 117 levaram a melhor sobre os concorrentes, 72% do total. Em 2016, o percentual de reeleitos nas prefeituras catarinenses havia sido de 53%. 

Ícone "cidades sem disputa"
(Foto: )

Cidades sem disputa

Em dois municípios catarinenses os eleitores tinham uma única candidatura para escolher. Em Barra Bonita, no Oeste do Estado, Agnaldo Deresz (MDB), obteve 1.014 votos (68,44% do total). No Sul do Estado, em Morro Grande, Clelio Daniel Olivo (PP), o Kéio, conquistou 1.658 votos (69,29% do total). 

Ícone "experiência no mandato"
(Foto: )

Experiência no mandato

O nome dele é Nirdo Artur Luz (PSD), mas todos o conhecem por Pitanta. Ele foi reconduzido mais uma vez ao cargo de vereador em Palhoça, na Grande Florianópolis, com 2.222 votos, o recordista na disputa da cidade. Pitanta vai para a 11º legislatura.

Ícone "questão de idade"
(Foto: )

Questão de idade

Entre os mais de 3 mil prefeitos e vereadores eleitos dia 15 em Santa Catarina e que irão tomar posse em janeiro de 2021, alguns se destacam pelos extremos da idade. Ou jovens que quatro anos atrás sequer estavam aptos a votar, ou idosos que mesmo após décadas na vida pública ainda buscavam a primeira eleição. 

> Segundo turno: Horário eleitoral no rádio e na televisão recomeça na sexta-feira

O mais jovem eleito pelos catarinenses tem 18 anos de idade. Adrian Sganzerla (PP), foi escolhido como vereador em Irani, no Meio Oeste. O mais velho eleito pelos catarinenses têm 86 anos. Paulo Neres (MDB) vai ocupar uma cadeira na Câmara de Vereadores de Itapoá, no Norte do Estado. 

Ícone "lixo"
(Foto: )

Lixo

Cerca de 1,8 tonelada de lixo foi recolhida perto dos principais pontos de votação após o 1º turno das eleições em Florianópolis. O número é inferior à coleta feita nas duas últimas eleições municipais. Em 2016, foram 2,5 toneladas, e em 2012, 11 toneladas. A limpeza resultou na retirada de 45 sacos de lixo com santinhos e outros materiais de campanha.

Leia também

> Lentidão no TSE atrasa apuração dos votos em SC; entenda o que aconteceu

> Candidato é flagrado ao arremessar santinhos em frente a colégio em São Bento do Sul

Colunistas