nsc
dc

Volta às aulas

Diferença no preço do material escolar chega a 699% em SC, aponta Procon

Órgão pesquisou valores de 17 itens que frequentemente aparecem nas listas de compras

06/01/2021 - 08h29 - Atualizada em: 06/01/2021 - 17h58

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Material escolar
Pesquisa do Procon com diferença de preços no material escolar foi divulgada nesta terça (5)
(Foto: )

A diferença no preço de itens de material escolar em Santa Catarina pode chegar a 699%, aponta pesquisa divulgada pelo Procon nesta terça-feira (5). A maior variação, que chegou a quase 700%, foi no preço da caneta esferográfica. O item foi encontrado vendido tanto a R$ 1 quanto a R$ 7,99, em estabelecimentos visitados pelo fiscais em Florianópolis.

> Volta às aulas nas escolas estaduais de SC será em 18 de fevereiro; confira calendário

Conforme o órgão, foram pesquisados os valores de 17 itens frequentemente solicitados pelas escolas. Além da caneta esferográfica, outros valores que mais variaram foram de borracha (233%), tintas para pintura (222%) e apontador (150%). Confira a lista completa dos produtos pesquisados.

A recomendação do Procon/SC é para que os pais fiquem atentos aos pedidos das escolas, pois algumas instituições podem incluir produtos nas listas que não são responsabilidade dos alunos, como álcool, giz e pincel para lousa, lenços descartáveis, copos plásticos ou medicamentos.

De acordo com o diretor do órgão, Tiago Silva, a escola só pode exigir os materiais utilizados nas atividades diárias do aluno e em quantidade razoável. Também não pode haver especificação da marca ou do local para compra.

> Anderson Silva: SC terá que escolher entre aglomeração no Carnaval ou volta às aulas com segurança

O diretor do Procon/SC sugere que, antes de ir às compras, o consumidor verifique quais dos produtos da lista de material já possui em casa e, ainda, se estão em condição de uso, a fim de evitar compras desnecessárias. Outra forma de economizar é promover a troca de livros didáticos entre alunos.

Outra sugestão é efetuar compras coletivas, em parceria com outros pais, pois alguns estabelecimentos concedem descontos para compras em maior quantidade. Nas compras pela internet, a sugestão ao consumidor é estar atento ao site acessado, verificando se é confiável e se apresenta segurança. Além disso, é preciso verificar o custo do frete, que pode encarecer a compra.

Leia também

> MEC autoriza aulas não presenciais até dezembro de 2021

> Ticen pode ser centro de vacinação da Covid-19 na Grande Florianópolis

> SC registra o menor número de homicídios dos últimos 12 anos

Colunistas