nsc
dc

Bebida

Por que existem diferentes tipos de garrafa de vinho?

Garrafa protege a bebida da luz e influencia na conservação

06/08/2020 - 10h51 - Atualizada em: 08/08/2020 - 13h29

Compartilhe

Por Ângela Prestes
Por Ben Ami Scopinho
A cor da garrafa de vinho é importante para o armazenamento
A cor da garrafa de vinho é importante para o armazenamento
(Foto: )

Você já se perguntou por que as garrafas de vinho têm cores e formatos diferentes? A conservação da bebida é tão importante quanto o processo de produção. Os diferentes formatos têm mais relação com a tradição e variam de acordo com a origem e a uva. Já as cores ajudam a proteger a bebida da incidência de luz, que pode causar alterações no sabor e influenciam na conservação.

> Você sabe como o vinho é produzido? Descubra aqui

Segundo o enólogo Eduardo Strechar os principais formatos de garrafa são a Borgonha e a Bordeaux. A primeira é utilizada principalmente para os Pinot Noir, Sauvignon Blanc, Chardonnay e Amarone. Já a Bordoux para Cabernet Sauvignon e Merlot.

— Não existe uma regra que deve ser seguida, é mais uma questão de tradição, explica Eduardo.

> Qual a taça ideal para cada tipo de vinho

No infográfico abaixo, confira quais as cores de garrafa utilizadas para cada tipo de vinho e algumas curiosidades sobre como é fabricada a rolha de cortiça e a diferença das rolhas de plástico e alumínio:

AS CORES DAS GARRAFAS
A garrafa protege a bebida da luz, cuja incidência pode alterar as características originais.
Quanto mais escura, mais longevidade é transferida ao vinho.
TRANSPARENTE
Para vinhos brancos e rosés. Destaca a coloração da bebida, mas não proporciona proteção à luz e ocasiona oxidações mais rápidas. Recomenda-se evitar exposição à luz solar.
VERDE
A capacidade de eliminar entre 30% e 60% da incidência de luz permite o uso para quase todos os tipos de vinhos. Proporciona um processo evolutivo mais lento da bebida.
ÂMBAR
É a mais eficiente na proteção da luminosidade, evitando até 90% da luz do ambiente. Essas garrafas são destinadas às bebidas elaboradas para a evolução, como os vinhos do Porto.
ROLHAS
A rolha tradicional, de cortiça, está presente na parte externa da casca do sobreiro (Quercus suber).
É extraída quando a árvore atinge os 25-30 anos.
A cortiça é uma camada protetora de considerável espessura. Uma vez extraída, leva outros nove anos para se regenerar.
Sobreiro
CORTIÇA
Permite que o vinho respire e evolua com o passar do tempo. Rolhas com defeito podem resultar em gosto de mofo. As garrafas de vinho são armazenadas na posição horizontal para manter a cortiça úmida, evitando ressecamento e entrada de ar na garrafa.
PLÁSTICO E ALUMÍNIO
O alto custo e eventual desenvolvimento de gosto de mofo das cortiças levou a criação das rolhas alternativas. As de plástico e alumínio com rosca são herméticas e preservam as características da bebida. Por isso são usadas nas garrafas de
vinhos de consumo rápido.
INFOGRAFIA: Ben Ami Scopinho, NSC Total
FONTE: EDUARDO STRECHAR, ENÓLOGO
DA VINHEDOS DO MONTE AGUDO, SC

Leia também:

> Saiba como harmonizar chocolate e vinho

> Descubra quais são os benefícios da cerveja na saúde

> Por que o vinho se tornou a bebida preferida na quarentena

Colunistas