nsc
dc

Bebida

Como o vinho é produzido?

Conheça as etapas de produção de uma das principais bebidas do mundo

06/08/2020 - 10h47 - Atualizada em: 08/08/2020 - 13h10

Compartilhe

Por Ângela Prestes
Por Ben Ami Scopinho
Conheça as etapas de produção do vinho
Conheça as etapas de produção do vinho
(Foto: )

Antes de chegar à mesa do consumidor, o vinho passa por várias etapas de produção. Do plantio à colheita, são necessárias diferentes fases de preparação da uva para atingir os níveis desejados de álcool, aroma e pureza, de acordo com o tipo de vinho. 

> Por que o vinho se tornou a bebida preferida na quarentena

Segundo o enólogo Eduardo Strechar, as decisões tomadas durante a produção são determinantes para a qualidade da bebida.

> Você sabia que cerveja faz bem à saúde? Descubra mais aqui

— Todas as etapas do processo são fundamentais para o resultado do produto final, desde o manejo do vinhedo, o ponto de maturação da colheita até o tempo em que o vinho permanece na garrafa antes de ir para o mercado e a escolha do estilo da rolha.

Conheça as etapas de produção do vinho no infográfico abaixo:

PRINCIPAIS ETAPAS DA PRODUÇÃO
PLANTIO E COLHEITA
O plantio ocorre na primavera. Ao longo dos meses se manejam a condução das parreiras e o tratamento fitossanitário. O momento da colheita define o grau de açúcar e o nível de acidez. Geralmente é realizada em horários com temperaturas mais amenas, a fim de evitar a oxidação dos frutos.
DESENGACE E ESMAGAMENTO
A desengaçadeira separa as bagas dos cachos, evitando que o vinho se torne amargo. As frutas de baixa qualidade são descartadas.
Engaços
O esmagamento rompe a casca, extraindo mais líquido para a fermentação.
PRENSAGEM
As cascas e sementes são separadas para obter maior rendimento dos mostos (sumo das uvas). A cada 100 quilos de uvas espremidas, obtém-se entre 65 e 75 litros de líquido. O suco das primeiras prensagens é de maior qualidade, sendo então vinificado.
FERMENTAÇÃO
A levedura é o elemento responsável pela etapa mais importante da produção de vinhos. É na fermentação que se converte o açúcar da uva em álcool e CO2.
TRASFEGA
A bebida é transferida de um tanque para outro, isolando os resíduos indesejáveis. Assim, a parte pura fica em um reservatório limpo, para evitar a contaminação com aromas e sabores indesejados.
Resíduos indesejáveis no fundo
do tanque
Vinho
CLARIFICAÇÃO E ESTABILIZAÇÃO
São processos que visam manter as características originais do vinho, evitando que ele se torne turvo, não forme cristais ou sofra novas fermentações após engarrafado.
Baixas temperaturas removem os componentes que podem deixar o
vinho turvo
AMADURECIMENTO
Pode ser feito em barricas de carvalho que vão aportar aromas e sabores ao vinho, além de ajudar na polimerização dos taninos. Ou então em tanques de inox e garrafa, com menos interferência de oxigênio.
O barril de carvalho possibilita maior oxigenação, reduzindo os taninos
e acidez
ENGARRAFAMENTO
É o momento final do processo de produção. Após essa etapa, as garrafas permanecem em repouso. Posteriormente, rotulado e embalado, passa a ser comercializado.
Vinhos tintos podem demorar de seis meses até cinco anos em repouso até a comercialização
Já os vinhos brancos e rosés repousam
de três a seis meses
A temperatura ideal de armazenagem de um vinho é abaixo de 20 C°
CURIOSIDADE
A data impressa nos rótulos das garrafas é o ano da colheita, e não o da produção do vinho.
INFOGRAFIA: Ben Ami Scopinho, NSC Total
FONTE: EDUARDO STRECHAR, ENÓLOGO
DA VINHEDOS DO MONTE AGUDO, SC

Leia também:

> Saiba como harmonizar chocolate e vinho

> Entenda o motivo das diferentes cores de garrafas de vinho

> Qual a taça ideal para cada tipo de vinho

Colunistas