nsc
dc

Política

Eduardo Leite articula apoio do PSDB em SC e fala em "atacar problemas e não pessoas"

Governador do Rio Grande do Sul participa de evento com apoiadores tucanos em Florianópolis nesta quarta-feira (29)

29/09/2021 - 19h36 - Atualizada em: 29/09/2021 - 20h40

Compartilhe

Por Luana Amorim
Eduardo Leite é um dos pré-candidatos do PSDB para concorrer a presidência em 2022
Eduardo Leite é um dos pré-candidatos do PSDB para concorrer a presidência em 2022
(Foto: )

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), desembarcou em Florianópolis nesta quarta-feira (29) para pedir apoio dos tucanos catarinenses. A missão é se fortalecer na corrida interna para ser candidato a presidente pelo partido em 2022. E o lema está definido: "Atacar problemas e não pessoas”.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

> Entre Doria e Eduardo Leite, tucanos de SC ficaram no muro

O encontro de tucanos em um edifício no Centro de Florianópolis antecede as prévias do PSDB, marcadas para novembro, na qual Leite é pré-candidato a uma vaga como presidenciável.

O governador gaúcho chegou ao local por volta das 19h30, acompanhado do senador Tasso Jereissati. No dia anterior, ele declarou apoio à candidatura de Leite nas prévias do partido. Também disputam a vaga o governador de São Paulo, João Dória, e o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto.

Leite se apresenta como terceira via para o cenário eleitoral, em contraponto a Lula e Bolsonaro, e afirma que é essa postura que quer apresentar em seu projeto. 

- Eu tenho a disposição de atacar os problemas, não as pessoas. O Brasil precisa focar em atacar a inflação, o desemprego, que dificulta a vida dos brasileiros, atacar tantos problemas que afetam a vida das pessoas, mas se desperdiça energia atacando uns aos outros ou um adversário político - disse em entrevista coletiva.

Plaquinhas, briga e propaganda: veja momentos polêmicos de Hang na CPI da Covid

Em Santa Catarina, segundo a colunista da NSC, Dagmara Spautz, a decisão do diretório estadual é que cada filiado terá liberdade para votar em quem quiser, sem orientação prévia. O foco será garantir que os tucanos se cadastrem e não deixem de escolher um candidato. Dória e Leite aparecem como favoritos no Estado.

Perguntado se a visita tinha como expectativa um apoio catarinense, o governador do RS se limitou a dizer que “vai aguardar a posição do partido, mas que a maioria está engajada no seu projeto”.

Também participaram da coletiva os deputados catarinenses Geovania de Sá, Vicente Caropreso e Marcos Vieira, além do pré-candidato ao governo do Estado, Gelson Merisio.

Antes de pousar em Santa Catarina, nesta quarta-feira, Leite também esteve com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para articular apoio à candidatura. Segundo o governador, durante a conversa, FHC reafirmou que está buscando um candidato para o partido que tenha capacidade de somar forças. 

— Agora nós temos a oportunidade de mostrar e juntar forças. Então, eu me sinto totalmente respaldado pelo presidente Fernando Henrique na direção da nossa candidatura se ela se confirmar nas prévias do partido e depois nas eleições — salienta. 

Leia também: 

"Não sabia que teria tanta repercussão", diz Eduardo Leite após se assumir gay; ouça

Eduardo Leite nega campanha para Bolsonaro e critica governo

CPI da Covid cobra MP por distribuição de tratamento precoce em SC

Colunistas